Conecte-se conosco

Amazonas

Salário médio do professor de escola pública no Amazonas é o 21ª do país, segundo estudo da Catho, informa site

Abaixo do Amazonas estão apenas Rio Grande do Sul,Sergipe, Alagoas,Ceará, Amapá e Rio Grande do Norte. As informações são do site Amazonas Atual.

O salário médio do professor de escola pública do Estado do Amazonas é de R$ 2.960,57, a 21ª do país, segundo estudo da Catho, site que conecta empresas e candidatos a emprego. O ranking é liderado pelo Distrito Federal – R$ 5.167,64; Pará – R$ 4.341,34 e Maranhão – R$ 4.223,44. Abaixo do Amazonas estão apenas Rio Grande do Sul,Sergipe, Alagoas,Ceará, Amapá e Rio Grande do Norte. As informações são do site Amazonas Atual.

Entre os vencimentos mensais oferecidos aos professores, os valores variam entre R$ 1.700,00 a R$ 5.000,00. O Rio Grande do Norte é o estado que oferece a menor remuneração para os educadores, com uma média de R$ 1.798,51.

Confira o ranking completo

Distrito Federal R$ 5.167,64
Pará R$ 4.341,34
Maranhão R$ 4.223,44
Santa Catarina R$ 4.219,02
Mato Grosso R$ 4.187,99
Mato Grosso do Sul R$ 4.071,85
Espírito Santo R$ 3.924,32
Goiás R$ 3.873,49
Rondônia R$ 3.811,61
Roraima R$ 3.660,94
Minas gerais R$ 3.631,20
Tocantins R$ 3.496,85
São Paulo R$ 3.464,68
Pernambuco R$ 3.435,84
Rio de Janeiro R$ 3.399,90
Acre R$ 3.386,51
Paraíba R$ 3.329,40
Bahia R$ 3.267,77
Piauí R$ 3.110,70
Paraná R$ 3.049,56
Amazonas R$ 2.960,57
Rio Grande do Sul R$ 2.944,78
Sergipe R$ 2.797,33
Alagoas R$ 2.550,29
Ceará R$ 2.496,07
Amapá R$ 2.078,36
Rio Grande do Norte R$ 1.798,51

O site diz que a oferta de vagas para professores cresceu. Para atuar como auxiliares de classe, a alta foi de 324% quando comparado ao mesmo período do ano passado. Já para os professores de inglês, as oportunidades cresceram 79%. As informações são referentes à base de dados do site de empregos com vagas disponíveis para atuação em todo o país.

“Maldade”

No dia 15 de julho desde ano, completou dois anos do chamado ‘Pacote de Maldades’, do governador Wilson Lima (PSC), incluindo a Lei Complementar nº 198, de 15 de julho de 2019, que congelou todos os vencimentos e datas-bases dos servidores públicos do Estado, de setembro daquele ano até 2021.

O ‘Pacote’ que congelou os salários, liberou a desvinculação de verbas e operações de crédito, como um empréstimo de 400 milhões com cobertura dos royalties do petróleo e gás.

Com as medidas, o governador criou um clima de insatisfação entre os servidores, que permanece até hoje.

As medidas contra os reajustes salariais dos servidores públicos foram mantidas pelo governador, mesmo com o Estado batendo recordes históricos de arrecadação de impostos.

Em pesquisa Ibope divulgada em novembro do ano passado pelo Grupo Rede Amazônica Wilson Lima aparecia com 70% de rejeição.

Sindicalistas da Saúde e da Educação criticam Governo do Amazonas por parar negociações para reposição salarial

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80