Conecte-se conosco

Amazonas

Imagens de satélite do Sivam já mostram redução de focos de incêndio na Amazônia

Operação Verde Brasil chega ao 3º dia com 2,5 mil militares, 15 aeronaves, 210 viaturas e 10 embarcações. Ações começaram a partir do emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem Ambiental.

Imagens de satélite do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) do Ministério da Defesa, divulgadas nesta terça-feira (27), mostram redução das regiões atingidas por incêndios florestais na Amazônia Legal, de sábado (24) para segunda-feira (26). Os pontos detectados pelo satélite do Sipam apontam as áreas mais críticas, sendo úteis para subsidiar as equipes de campo. As informações são do Ministério da Defesa.

A Operação Verde Brasil chega ao terceiro dia das ações desencadeadas com o envolvimento de cerca de 2,5 mil militares, o emprego de 15 aeronaves, entre aviões e helicópteros, 210 viaturas e 10 embarcações. A operação teve início a partir da decretação de emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem Ambiental (GLOA), na sexta-feira (23). Essa medida continua em vigor até 24 de setembro.

As ações dos militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica) são coordenadas pelo Comando Militar da Amazônia e pelo Comando Militar do Norte. O primeiro, localizado em Manaus, engloba os estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá e parte do Maranhão. O Comando Militar do Norte, localizado em Belém, compreende os estados do Pará, Amapá, Maranhão e parte do Tocantins.

Paralelamente ao combate dos focos de incêndio, são treinados mais brigadistas e desenvolvidas ações repressivas, de prevenção e de conscientização.

A atuação das Forças Armadas ocorre em apoio às iniciativas dos governos estaduais já em andamento e para ações subsidiárias nas regiões de fronteira, terras indígenas e áreas da União. As ações contam com a integração de instituições e órgãos de Segurança Pública e Fiscalização, como Força Nacional, Corpo de Bombeiros Militares, equipes de prevenção e combate à incêndios do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar Ambiental, Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × cinco =