Conecte-se conosco

Mundo

Vice-presidente dos EUA condena manifestantes e lamenta morte em discurso no Congresso

Mike Pence foi o primeiro a falar na reabertura da sessão no Capitólio para certificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais.

O vice-presidente americano, Mike Pence, foi o primeiro a falar na reabertura da sessão no Senado destinada a certificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro passado.

O processo foi retomado após agentes das forças de segurança retirarem os manifestantes que haviam invadido o prédio do Congresso na tarde desta quarta (6).

“Àqueles que criaram caos na nossa capital hoje: vocês não venceram. A violência nunca ganha”, disse Pence sobre os manifestantes, que são em grande parte apoiadores de Donald Trump, seu colega de chapa.

O vice, que também é presidente do Senado, agradeceu às polícias local, estadual e federal. “A capital está segura”, disse ele.

Ele lamentou ainda a morte de uma pessoa durante o tumulto causado pela invasão –a mulher foi atingida por um tiro; sua identidade não foi revelada.

Após a fala do vice, o líder dos republicanos no Senado dos EUA, Mitch McConnell, disse que os congressistas não serão intimidados. “Não seremos mantidos fora desta Câmara por bandidos ou ameaças. Eles tentaram perturbar nossa democracia; eles falharam.”

McConnell chamou a invasão do Capitólio de “insurreição fracassada”. Mais cedo nesta quarta-feira, antes de a sessão ser interrompida pelos manifestantes, o líder dos republicanos fez um discurso duro contra o pedido de aliados do presidente para invalidar votos a favor de Biden.

“Os eleitores, a Justiça e os estados já se pronunciaram. Se anularmos os votos, podemos danificar a República para sempre”, disse ele no primeiro pronunciamento. Na retomada da sessão, McConnell reafirmou: “Certificaremos o vencedor da eleição presidencial de 2020”.

Em sua fala, o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, atacou diretamente Donald Trump: “O presidente que os exortou a vir para a capital de nossa nação, os incitou. Ele carrega grande parte da culpa”.

Schumer também disse que as pessoas que invadiram o Congresso não podem ser chamadas de manifestantes, mas de “terroristas domésticos” e pediu que fossem processados com o máximo rigor da lei.

Na abertura da sessão na Câmara dos Deputados, sua presidente, a democrata Nancy Pelosi, comunicou uma mensagem similar: “Nós ficaremos aqui o tempo que precisar. Nosso objetivo será cumprido.”

Ela condenou a conduta dos invasores afirmando que eles responderiam pelos atos de violência perante a Justiça.

“Nós sabíamos que vivíamos em tempos difíceis. Mas jamais imaginaríamos o ataque contra a nossa democracia que vimos hoje”, disse Pelosi.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *