Conecte-se conosco

Mundo

Com taxa Selic em 13,25%, Brasil mantém liderança em ranking de maiores juros reais, diz Infinity Asset

Menores juros reais são da Argentina, Holanda e Bélgica.

O Brasil manteve a liderança do ranking de maiores juros reais dentre as principais economias do mundo, com a taxa básica do país, a Selic, atingindo 13,25% ao ano. O levantamento, feito pela Infinity Asset, leva em conta os juros de 40 países.

O país voltou ao primeiro lugar na lista após a reunião de maio, quando a taxa chegou a 12,75% ao ano após uma elevação de 1 ponto percentual. Em abril, a Rússia estava na liderança, mas banco central do país realizou novas reuniões com cortes na taxa de juros nominal, hoje em 9,5%.

O “top 5” é formado ainda pelo México, a Indonésia, Colômbia e o Chile.

Segundo o levantamento, a taxa de juros real do Brasil, calculada pela subtração da taxa de juros nominal pela projeção de inflação para os próximos 12 meses, é de 8,10%, ante 6,69% em maio.

Considerando apenas a taxa de juros nominal, definida pelos bancos centrais, o Brasil foi do quarto para o terceiro lugar, atrás da Argentina (cujos juros subiram de 47% para 49%) e Turquia (cujos juros se mantiveram em 14%) e à frente da Rússia (com juros caindo de 14% para 9,5%)

Após a alta de juros anunciada na quarta-feira (4), os Estados Unidos subiram tanto no ranking de juros reais, indo da 30ª posição para a 25ª, quanto nominais, passando da 21ª posição para a 20ª.

Os menores juros nominais são da Dinamarca (-0,60%), Suíça (-0,25%) e Japão (-0,10%), enquanto os menores juros reais são da Argentina (-14,16%), Holanda (-6,64%) e Bélgica (-6,59%).

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 + doze =