Conecte-se conosco

Economia

Vendas de seguro viagem com retomada do turismo já superam patamar pré-pandemia

Os dados mostram que, apesar da onda da variante Ômicron no início de 2022, houve uma retomada do turismo.

As contratações de seguro viagem no início deste ano superam o patamar pré-pandemia. Nos dois primeiros meses de 2022, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), vinculada ao Ministério da Economia, os negócios fechados resultaram em R$ 111 milhões movimentados.

Em termos reais, ou seja, descontando a inflação, superaram em 7% o volume de vendas registrado no primeiro bimestre de 2020, período anterior à chegada da Covid-19 no Brasil.

Os dados mostram que, apesar da onda da variante Ômicron no início de 2022, houve uma retomada do turismo.

— Isso se deve a retomada da possibilidade de viajar a lazer e a negócios, somada à percepção de necessidade de se prevenir e se proteger reforçada pelo pandemia — diz Ana Flávia Ribeiro Ferraz, presidente da Comissão de Produtos de Risco da Fenaprevi, explicando sobre o produto:

— O seguro viagem tem como característica ser muito personalizável: valor e cobertura. Mas, em geral, traz cobertura de acidentes com indenizações e serviço; cobre despesas médicas e hospitalares relacionadas a eventos súbitos durante o período de viagem; reembolso no caso de cancelamento da viagem por motivo de doença, perda de algum familiar… E tem agregado um grande leque de serviços de assistência durante o período da viagem, como orientação em caso de perda de bagagem e documentos e até assessoria jurídica.

Em termos nominais, sem descontar a inflação, o volume de negócios no período deste ano é três vezes maior do que o comercializado no primeiro bimestre de 2021: uma alta de 200%. Em valores reais, o crescimento chega a 172%.

Na Affinity, empresa especializada em sseguro viagem, o ano de 2021 já foi de recuperação das vendas, com um crescimento de 857% em comparação com 2020. E somente nos dois primeiros meses de 2022, as vendas já chegam perto de todo o resultado do primeiro ano de pandemia. Valéria Pereira, gerente de Produtos da empresa, conta sobre o seguro:

— O preço irá sempre variar de acordo com o destino, dias de viagem, valor de cobertura escolhido etc. Como exemplo, numa viagem para a Disney de oito dias, em um plano com cobertura de US$ 60 mil, o passageiro vai pagar a partir de US$ 59. Se esta mesma viagem for para a Europa, o desembolso será a partir de US$ 30. Vale lembrar que nossa empresa não comercializa ao consumidor final. Nossos planos são comercializados por agências de turismo ou corretoras, justamente em respeito ao setor.

Segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), que representa as empresas do ramo, o segmento de seguros viagem foi o que mais cresceu entre todos os que comercializam planos de risco para pessoas. Apenas como comparação, o segundo lugar entre os segmentos com maior crescimento no período ficou com o seguro para doenças graves/terminais, que teve alta de apenas 25%, em termos nominais. Os seguros de vida individuais aparecem em terceiro lugar, com alta de 24%.

Dicas para contratar

1. Garanta que está contratando um produto de uma seguradora certificada. Hoje, toda informação sobre seguradoras e produtos está registrada no site da Susep para consulta.

2. Entenda o que você precisa em termos de cobertura.

3. Conheça as condições e as eventuais exigências do local de destino que um seguro viagem pode cobrir. Por exemplo, a União Europeia pode exigir comprovação de apólice de seguro que cubra despesas médicas de determinado valor.

4. Confira a estrutura de atendimento que o seguro oferece, como a rede hospitalar a que dá direito.

A informação é do site Extra

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − dez =