Conecte-se conosco

Brasil

Operação militar de combate a crime ambiental na Amazônia acaba nesta sexta-feira, diz vice-presidente

Hamilton Mourão informou que o governo federal não vai renovar operação militar.

Operação de combate ao desmatamento é realizada com o apoio do Exército. (Foto: EB)

O vice-presidente Hamilton Mourão definiu, nesta sexta-feira (15/10), que o governo federal não vai renovar a operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) de combate a crimes ambientais na Amazônia. A ação nomeada de Operação Samaúma, que emprega militares das Forças Armadas, vai terminar nesta 6ª feira.

No entanto, segundo Mourão, as Forças Armadas ainda vão prestar apoio às incursões na flores, mas a responsabilidade é do Ministério do Meio Ambiente.

“Termina, sem renovação da GLO, as Forças Armadas continuam a prestar apoio logístico comunicações e de inteligência. O Ministério do Meio Ambiente, que teve o orçamento duplicado, repassa o recurso para o Ministério da Defesa. A coordenação [será] dentro do grupo gestor”, disse Mourão a jornalistas no Palácio do Planalto.

Mourão justificou a saída das Forças Armadas dizendoq que as agências ambientais estão melhor equipadas. “Porque as agências ambientais estão com mais gente agora em condição de trabalhar. Vamos lembrar que no ano passado a intensidade do covid era muito maior, pessoal não estava vacinado. Agora estão em condição de trabalhar”, afirmou o vice-presidente.

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80