Conecte-se conosco

Brasil

Governo brasileiro notifica Facebook sobre escuta de usuários

Secretaria do Consumidor quer saber como funcionava transcrição de áudio e se ela acontecia com internautas do país.

A Secretaria Nacional do Consumidor ( Senacon ), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, notificou hoje o Facebook para que preste esclarecimentos sobre a transcrição áudios de usuários de seus serviços, como o Messenger. A Senacon quer que a empresa americana esclareça sobre se de fato essa escuta foi feita e ainda se ela atingiu usuários brasileiros da rede social.

A empresa tem dez dias para responder a notificação. De acordo com a resposta, esclarece Luciano Timm, titular da Senacon, seria decidido se será aberta uma investigação sobre o caso.

De acordo com o retorno, poderemos abrir uma investigação e até um processo contra a empresa devido a violação de privacidade do consumidor — explica Timm, informando que a multa pode ser de até R$ 9 milhões.

O Facebook já é investigado pela Senacon em outros casos envolvendo o tratamento de dados dos consumidores.

Nesta quarta-feira, o principal regulador do Facebook na União Europeia, a a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC), anunciou que vai investigar como a empresa manipulou dados na transcrição de gravações de áudios de usuários do Messenger .

O Facebook confirmou, na terça-feira, que vinha transcrevendo os áudios dos usuários e disse que não vai mais fazê-lo. “Pausamos a revisão de áudios por trabalhadores há mais de uma semana”, afirmou a empresa.

A rede social disse ainda que os usuários afetados haviam escolhido, no Messenger a opção de ter seus áudios transcritos. Segundo o Facebook, os funcionários terceirizados estavam verificando se a inteligência artificial da rede estava funcionando corretamente e interpretava direito as mensagens, cujos usuários não eram identificados.

Amazon e Apple também já foram questionadas por violar a privacidade de usuários ao coletar trechos de áudios de seus assistentes de voz e submetê-los a verificações por funcionários terceirizados. Segundo o Facebook, a transcrição dos áudios foi travada justamente após os questionamentos sobre as outras companhias tecnologia.

Google admite que escuta

San Francisco (EUA), 11 jul (EFE).- O Google admitiu nesta quinta-feira que analistas contratados pela empresa escuta 0,2% das conversas entre os usuários e o “Assistant”, o assistente virtual da empresa.

Frequentemente, empresas que oferecem esse tipo de serviço, como Amazon, Samsung e Apple, além do próprio Google garantem que os diálogos entre os usuários e seus assistentes virtuais são privados, sendo analisados exclusivamente sistemas de inteligência artificial.

No entanto, a admissão do Google joga luz sobre uma prática que as empresas evitam divulgar, embora seja conhecida dentro da indústria que, em menor ou maior medida, isto é algo habitual.
A revelação foi feita pelo responsavél de produtos de buscas do Google, David Monsees, que escreveu uma postagem em blog oficial da empresa como resposta a uma matéria divulgada ontem pela emissora belga “VRT NWS”, que disse conseguido acesso a cerca de mil gravações de indivíduos anônimos que usaram o assistente virtual.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80