Conecte-se conosco

Amazonas

Relatório assinado por Wilson Lima mostra contas positivas de ex-governador; veja

O ex-governador Amazonino Mendes passou o Estado para o seu sucessor, em janeiro, com as finanças equilibradas e com dinheiro em caixa, segundo os dados oficias do Tesouro Nacional (STN).

O Relatório de Gestão Fiscal – Demonstrativo da Disponibilidade de Caixa e dos Restos a Pagar – Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social – Janeiro a Dezembro de 2018, assinado pelo governador Wilson Lima (PSC) e pelo secretário de Estado da Fazenda, Alex Del Giglio, e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do último dia 3 de julho, comprova que as contas do ex-governador Amazonino Mendes ficaram positivas, depois da inscrição dos restos a pagar.

O quadro final do resultado financeiro da administração de Amazonas: saldo da disponibilidade bruta: R$ 2,31 bilhões; saldo livre antes da inscrição dos restos a pagar: R$ 1,19 bilhão, restos a pagar do exercício: de R$ 539 milhões; saldo após a inscrição dos restos a pagar: R$ 656 milhões.

Desde que assumiu, Wilson Lima vem repetindo que recebeu o Estado com um “rombo”. Começou dizendo que o “rombo” era de R$ 1,5 bilhão e depois aumentou para R$ 3 bilhões.

Em dezembro do ano passado, com base em dados do Ministério da Fazenda, o jornal O Estado de São Paulo (Estadão) informou que Amazonino estava fora do grupo de 11 governadores que, a menos de um mês do fim dos mandatos, corriam o risco de deixar seus Estados sem caixa, prática é vedada pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e criminalizada no Código Penal, sujeita a pena de um a quatro anos de reclusão.

O ex-governador Amazonino Mendes (PDT) passou o Estado para o seu sucessor, em janeiro, com as finanças absolutamente sob controle, equilibradas e com dinheiro em caixa, segundo os dados os números oficias do Tesouro Nacional (STN) divulgados pelo Estadão. O Amazonas, segundo os dados, era um dos quatro estados com os melhores desempenhos nas contas públicas.
Era a segunda vez, em dois meses, que levantamentos publicados pela imprensa nacional, com base em dados do Ministério da Fazenda, comprovavam que o Amazonas era um dos estados brasileiros com as finanças equilibradas. A primeira foi publicada em novembro pelo Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão.