Conecte-se conosco

Amazonas

Policiais civis pressionam deputados estaduais para que governador do AM, Wilson Lima, pague escalonamento

Novamente. policiais civis voltaram à assembleia para denunciar o não pagamento de direitos trabalhistas

Foto: Divulgação

Escrivães e investigadores realizaram nesta quarta-feira (1º/6) mais um dia de mobilização contra o governador do Amazonas, Wilson Lima (UB). Os policiais civis retornaram à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) na tentativa de deputados da base de apoio ao chefe do Executivo intermediarem uma agenda com o Wilson Lima para que ele cumpra o pagamento da última do escalonamento e libere as promoções pendentes da categoria desde 2011.

Em Cessão de Tempo, na Assembleia Legislativa, a representante dos escrivães, Tarsila Martins, disse que os escrivães e investigadores querem uma nova reunião com o governador Wilson Lima, que no primeiro encontro teria ofertado apenas uma parcela do percentual devido pelo Governo do Amazonas. “Não finalizamos a negociação. Viemos solicitar aos deputados estaduais que intercedam junto ao governador para que o diálogo seja efetivado. Queremos ser ouvidos, valorizados e respeitados, pois somos mais de 1.800 profissionais que trabalham em prol da sociedade”, disse a policial.

Em tom de desabafo, um dos líderes do movimento da PC, o investigador James Figueiredo ressaltou que o Governo do Amazonas desprestigia os investigadores e escrivães. “É um movimento por nossos direitos que foram conquistados ao longo dos anos. Queremos que os parlamentares estaduais intermedeiem o diálogo porque foi criada uma barreira e não entendemos o porquê de escrivães e investigadores serem prejudicados, enquanto outras categorias foram promovidas. Não estamos pedindo esmola e nem aumento. Queremos apenas o que está assegurado em lei”, declarou.

Os deputados estaduais da base aliada a Wilson Lima asseguraram aos policiais que será reaberto o dialogo novamente com o governador na tentativa de que sejam cumpridos o pagamento da última parcela do escalonamento e o destravamento das promoções.

Manifestação
No último dia 25 de maio, os policiais civis realizaram uma mega manifestação pelas ruas de Manaus e cobraram respeito por parte do governador do Amazonas para que ele cumpra o que determina a lei 4576/18 que assegurou a adequação salarial dos escrivães e investigadores em 5 parcelas, sendo que uma foi paga imediatamente ainda em 2018, e mais mais quatro parcelas, 2019, 2020, 2021 e 2022. O escalonamento se tornou lei para corrigir o atraso das datas-bases anteriores ao ano de 2018.