Conecte-se conosco

Amazonas

Polícia interrompe evento com brasileiros e estrangeiros em barco de luxo no Amazonas

A organização do evento afirmou ao UOL que “todos os passageiros foram testados através de RT-PCR pré
embarque, além dos clientes que já foram vacinados previamente”

A Polícia Civil do Amazonas (PC) informou, na noite desta terça-feira (06/04) que interceptou três embarcações de luxo e que, em uma delas, denominada Ana Beatriz 1, estava sendo realizado, há cinco dias, um evento com a participação de turistas brasileiros e estrangeiros.

De acordo com nota da PC, cerca de 60 pessoas “desrespeitavam medidas de prevenção à Covid-19, como uso de máscara e distanciamento social e foram conduzidos à delegacia para investigação do crime de descumprimento de medidas sanitárias, com base no Artigo 268 do Código Penal”.

“Boa parte deles é estrangeira, e vieram provavelmente para conhecer a Amazônia, mas em um contexto muito triste. Nós estamos batalhando, vidas estão sendo perdidas, a polícia está na rua para coibir esse tipo de coisa para que a gente passe rapidamente pela pandemia. Mas, infelizmente, algumas pessoas insistem em desobedecer”, disse o diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Bruno Fraga.

O diretor informou que todos os participantes do evento serão ouvidos. “Flagramos diversas pessoas realizando uma festa, a grande maioria sem máscaras, consumindo bebidas e desrespeitando o decreto estadual”, disse. Os participantes e organizadores do evento foram levados para uma delegacia, onde foram lavrados Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCOs) e responderão de acordo com a Lei.

A PC informou que as outras duas embarcações, a Mano Zeca e a Hélio Gabriel, acompanhavam o barco principal onde era realizado o evento, mas sem a presença de passageiros. De acordo com o convite da festa, denominada “Imersão na Amazônia”, o roteiro previa visita a comunidades tradicionais ribeirinhas e indígenas.

Experiência

Em convite, escrito em inglês, o festival prometeu uma “jornada com novas experiências, cultura, natureza, música, gastronomia, autoconhecimento e amizade”. O documento ainda cita que levará os participantes a “paradas secretas” com comida local e bebidas. “Nosso objetivo é celebrarmos juntos, aprender sobe à cultura local, viver novas experiências e nos tornarmos melhores humanos”, diz texto.

A experiência foi cobrada em dólares e os preços variam entre US$ 1.100 e US$ 2.100 (o equivalente a R$ 6.174 e R$ 11.787 na cotação atual). Os organizadores ainda pedem que os participantes apresentem um teste negativo para a covid-19 para participarem do evento.

A organização afirmou ao UOL que “todos os passageiros foram testados através de RT-PCR pré
embarque, além dos clientes que já foram vacinados previamente”. Eles ainda afirmam que possuem “todos os exames arquivados”.

O evento aconteceu com “70 participantes divididos em 2 embarcações, sendo 35 em cada.” “Toda nossa equipe adotou os protocolos usando máscaras KN95 e durante todo o período além da esterilização com álcool de todos os espaços e materiais, foram disponibilizados dispensers de álcool em gel 70% por todo o espaço para livre utilização de todos”, informam.

A organização ainda afirma que os passageiros também foram testados na saída do evento com testes de antígeno.

“A experiência tem como finalidade uma vivência turística, com as atividades de yoga, meditação, sound healing e exploração da natureza. Temos as liberações de embarcação na capitania dos portos para navegação. Barco regularizado e tripulação devidamente cadastrada”, informaram.”

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *