Conecte-se conosco

Amazonas

Parlamentar pede prestação de contas do programa Asfalta Manaus, que custará R$ 150 milhões aos cofres públicos

Wilker Barreto disse que o numero de ruas informadas não condiz com as mais de “mil ruas” divulgadas nas propagandas institucionais dos poderes estadual e municipal.

Durante sessão ordinária desta terça-feira (05/06), o deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) anunciou que ingressará com um requerimento solicitando que Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus prestem contas à Assembleia do Estado (ALE) dos programas Asfalta Manaus I e II, anunciado com gastos de R$ 150 milhões de dinheiro público. Ele questionou a falta de transparência e clareza da ação.

O pedido de Wilker é uma resposta às informações desencontradas do Programa Asfalta Manaus, firmado através dos Convênios nº 002/2021 e nº 003/2021 celebrado entre o Governo através da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) – R$ 100 milhões – e a Prefeitura – R$ 50 milhões. O parlamentar disse que recebeu da UGPE uma lista com 803 ruas contempladas pelo Asfalta Manaus I, e que a segunda etapa se encontra em “processo licitatório”.

O deputado disse que o numero de ruas informadas não condiz com as mais de “mil ruas” divulgadas nas propagandas institucionais dos poderes estadual e municipal, o que para Barreto, comprova indícios de irregularidades.

“Como que um deputado estadual vai acompanhar e fiscalizar a obra? O governo coloca na grande mídia que são mais de mil ruas, mas cadê a relação total das ruas, cadê o planejamento de execução? Isso me cheira mal e aí com essas desinformações num convênio de R$ 150 milhões, estou solicitando a presença da UGPE e da Seminf nesta Casa”, afirmou o deputado, que também disse que irá acionar os órgãos de controle.

Fiscalização

Ainda na tribuna, Barreto revelou que tem recebido várias denúncias de moradores reclamando do serviço de recapeamento feito pelo programa. Diante dos protestos, Wilker enviou, no dia 27 de junho, uma equipe de engenheiros para inspecionar a execução do Asfalta Manaus nos bairros Cidade de Deus e Alfredo Nascimento, localizados na zona norte de Manaus e contemplados pelo programa.

Segundo o deputado, a equipe constatou vários problemas, como ruas recapeadas pela metade, falta do serviço asfáltico nas ruas transversais e ausência de meio-fio e sarjetas, contrastando com a realidade veiculada nas propagandas institucionais do Governo e da Prefeitura.

“Recebi vários depoimentos da população revoltada, reclamando de ruas feitas pela metade e outras não. Esse Asfalta Manaus é um programa que o nome é bonito, mas se comporta de forma perigosa, propaganda demais e informação de menos”, afirmou.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + 3 =