Conecte-se conosco

Amazonas

Parlamentar diz que que Governo do AM pretende pagar mais de R$ 300 milhões em desapropriações sem divulgar suas finalidades

Deputado quer saber porque pagou mais de R$ 41 milhões por um imóvel que, segundo ele, estava avaliado no mercado imobiliário em apenas R$ 5 milhões.

O deputado estadual Dermilson Chagas (Republicanos) disse, nesta quarta-feira (22/6), que o Governo do Amazonas pretende gastar mais de R$ 300 milhões para pagar desapropriações de terrenos, os quais não têm finalidade divulgada. O parlamentar ressaltou que, além de não dar transparência dessas aquisições, o Governo do Estado não esclareceu, até o momento, porque pagou mais de R$ 41 milhões por um imóvel qu, segundo ele, estava avaliado no mercado imobiliário em apenas R$ 5 milhões.

O deputado Dermilson Chagas lembrou que já solicitou, por meio de Requerimento, que o diretor-presidente da Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab-AM), João Coelho Braga, vá à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), esclarecer o processo de compra desse imóvel.

“Já solicitei a vinda do titular da Suhab-AM para vir explicar como é feito o cálculo e de que forma isso está sendo realizado, mas ele não veio, não sei por qual razão. Se não existe nada de errado, creio que não há nada o que esconder e nem a temer”, comentou o deputado Dermilson Chagas.

O deputado Dermilson Chagas também lembrou que já havia denunciado, recentemente, que descobriu que existe um Grupo de Trabalho (GT) composto por funcionários comissionados com altos salários e que esse GT foi criado especificamente com o intuito de realizar desapropriações.

“Só que existe um sobrepreço nessas desapropriações. Primeiro foi o terreno que era avaliado em R$ 5 milhões e o Governo do Estado pagou R$ 41 milhões, e, agora, existem mais terrenos que vão ser desapropriados pelo Governo que vão custar mais de R$ 300 milhões aos cofres públicos e sem projetos que tragam benefícios para a cidade”, denunciou o deputado Dermilson Chagas, que apresentou, no telão do plenário Ruy Araújo, um slide com uma relação de vários imóveis que serão desapropriados pelo Governo do Amazonas.

“Essa é uma relação de vários terrenos que vão ser desapropriados pelo Governo. E esses terrenos já estão invadidos, são terrenos que não têm obras. E não sabemos a finalidade desses terrenos para o governador ter tanta pressa para desapropriar. Eu acredito que ele não tenha tanta pressa, mas ‘alguém’ tem pressa”, disse o deputado Dermilson Chagas.

Saúde continua um caos

O deputado Dermilson Chagas disse que os R$ 300 milhões que o Governo do Amazonas pretende gastar com pagamento para desapropriar terrenos poderiam ser utilizados em áreas prioritárias e que têm necessidades urgentes de investimentos, sendo uma delas a rede estadual de Saúde, cujos hospitais continuam sem medicamentos e equipamentos suficientes para atender a demanda da população, pois as unidades não conseguem realizar cirurgias e nem exames por falta de aparelhos e de pessoal.

“Nós estamos vendo que a Saúde ainda não corresponde à demanda da população. Estamos vendo demandas de crianças cardiopatas e que estamos denunciando constantemente aqui, na Assembleia, o uso político e eleitoreiro do hospital Francisca Mendes e que o Ministério Público tem se calado”, frisou o deputado Dermilson Chagas.

O parlamentar disse que outras unidades hospitalares também não tiveram investimento em suas estruturas. “Ontem, eu recebi um vídeo de um hospital que está com falta de oxigênio. E não dá para entender o que está acontecendo porque nós tivemos uma audiência, na segunda-feira (20/6), para falar sobre o quadrimestre da Saúde, e o número que a Secretaria (de Estado de Saúde – SES-AM) apresentou foi de 4 bilhões de reais. O orçamento para a Saúde, que foi aprovado por esta Casa, foi de 2 bilhões de reais, mas gastaram 4 bilhões. Mas o que melhorou? Nada!”, garantiu o deputado Dermilson Chagas.

Wilson Lima autoriza e governo paga R$ 121 milhões a empresa de São Paulo por área invadida no bairro Zumbi dos Palmares

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 + oito =