Conecte-se conosco

Amazonas

Ignorados por Wilson Lima, policiais civis do Amazonas anunciam greve por tempo indeterminado

Escrivães e investigadores pressionam governador Wilson pelo pagamento do escalonamento

Foto: Divulgação

Sem diálogo com o governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), os escrivães e investigadores da Polícia Civil decidiram na noite de ontem (30/06), em Assembleia Geral, por paralisar as atividades em todo o estado. A informação foi confirmada pelo presidente em exercício do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Amazonas (Simpol-AM), Renato Bessa.

Segundo o presidente Bessa, o motivo da greve se dá pelo atraso no pagamento da última parcela do escalonamento e pela não liberação das promoções dos policiais civis atrasadas desde 2011. A paralisação, por tempo indeterminado, ocorrerá a partir do dia 8 de julho. “A categoria decidiu pela deflagração da greve e estamos tomando todos os procedimentos legais. Só funcionarão os serviços essenciais, como determina a lei, como por exemplo o atendimento em flagrante delito”, informou o sindicalista.

Um dos líderes da mobilização em defesa dos direitos trabalhistas dos policiais, investigador James Figueiredo, disse que a intenção dos agentes não é causar prejuízos à população, mas a categoria não aceita o tratamento ofertado pelo Governo do Estado. “O Governo discriminou esta classe. Está de birra com investigadores e escrivães. Dinheiro tem de sobra. Tem receita de 8,9 bilhões a mais, não alcançou o limite prudencial da lei de responsabilidade fiscal, mas não quer fazer o cumprimento de lei. Não estamos pedindo aumento de salário. Estamos pedindo o cumprimento de lei”, disse James.

Desde o dia 25 de maio, policiais civis do Amazonas se mobilizam contra o governador do Amazonas o qual é cobrado pelo cumprimento do que determina a Lei 4576/18, que assegurou a adequação salarial dos escrivães e investigadores em 5 parcelas, sendo que uma foi paga imediatamente, ainda em 2018. Sobraram quatro parcelas para os anos de 2019, 2020, 2021 e 2022.

Veja a nota

AVISO DE GREVE

O SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA POLÍCIA CIVIL – SINPOL/AM, por seu Presidente Renato Bessa, para cumprimento das exigências da Lei nº 7.783/89 de forma subsidiária, avisa a população amazonense, que os servidores públicos pertencentes a esta instituição sindical na base territorial deste Sindicato, estado do Amazonas, realizaram Assembleia Geral Extraordinária em 30 de junho de 2022 onde deliberaram pela deflagração da paralisação das atividades da Polícia Civil, por tempo indeterminado, a partir do dia 08 de julho de 2022, em razão do descumprimento das normas da Polícia Civil pelo Governo do Estado do Amazonas.

Manaus/AM, 01 de julho de 2022.

Renato Bessa
Presidente do SINPOL/AM

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezoito + 18 =