Conecte-se conosco

Amazonas

Governador do Amazonas diz que Estado está preparado e que não acredita em terceira onda de Covid-19

Pesquisador diz que Wilson Lima só admitiu primeira e segunda onda de Covid-19 no Estado depois que elas passaram.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse na manhã desta quinta-feira (13/01), no lançamento de uma ação de vacinação no supermercado DB, no Manaus Plaza Shopping, que o estado está preparado para o atual cenário pandêmico de Covid-19 em Manaus. Segundo ele, o Amazonas, que já registrou mais de cinco mil novos casos apenas nos primeiros 12 dias de janeiro, não enfrenta uma terceira onda da doença.

“Eu não acredito que nós teremos uma terceira onda. Hoje, o estado está muito mais preparado juntamente com a prefeitura, e também comas prefeituras do interior e, hoje, é uma situação que a gente consegue manter sob controle. Nosso comitê de saúde, juntamente com a comissão de vigilância, tem se reunido diariamente para indo discutir os números e evolução dos números.

Wilson Lima disse que sua equipe está em alerta ante ao cenário que se agrava em Manaus com novas infecções e internações por Covid-19. “Nós estamos em alerta e estamos tomando todas as providências necessárias caso a gente tenha surto. Se a gente tiver uma alça epidêmica parecida com a que tivemos no início do ano passado, hoje, a gente tem condições de oferecer leitos, e condição também de oferecer insumos”, declarou.

Nos 12 primeiros dias de janeiro, de acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Estado, o Amazonas registrou mil casos de Covid-19 a mais que em todo o mês de dezembro. Há filas para testes de Covid-19 em diversos lugares em Manaus e aumento no número de internações, principalmente de pacientes que não completaram a vacinação. Nas unidades de saúde há registro de brigas e reclamações de pessoas pelo longo tempo de espera por atendimento.

No dia 13 de março de 2020, quando o Governo do Amazonas confirmou o primeiro caso de Covid-19 no Estado, em coletiva de imprensa, as autoridades de vigilância e saúde ressaltaram que a rede de assistência, “em todos os níveis (básica, média e alta complexidade)”, estava “preparada para o atendimento caso haja pacientes infectados pelo novo vírus”.

Contestação

O biólogo e doutorando do Programa de Biologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) Lucas Ferrante disse, nesta quinta-feira que o Amazonas já se encontra na terceira onda de Covid-19. “Isto é evidente, disse, lembrando que Wilson Lima só reconheceu a gravidade da situação da primeira e da segunda ondas tardiamente, depois que elas passaram.

“A credibilidade é zero e a população não deve ouvir esses depoimentos políticos que não são, de fato, baseados em fatos. O fato do governador mais uma vez não admitir que a crise começa a se agravar só conduz Manaus a mais uma vez à falta de oxigênio e a uma situação mais grave pelos próximos dias”, afirmou.

O epidemiologista da Fiocruz Amazônia Jesem Orellana disse que a positividade de testes de antígeno para Covid-19 aumentaram em Manaus de forma “alarmante”. Segundo ele, em 12 de janeiro, um a cada dois testados davam positivo para Covid-19. E as internações diárias médias em leito clínico aumentaram 76% e em UTI 60%.
Para ele, medidas urgentes e mais agressivas são necessárias para impedir o aumento de número de mortes.

 

Jesem Orellana defende que as autoridades endureçam as medidas restritivas para evitar novas mortes e internações graves. “Passou da hora de novas e mais agressivas medidas para conter a explosiva dispersão viral em Manaus, tanto no setor público como no privado e no transporte coletivo, por exemplo”, declarou.

Ouça o que disse o governador:

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 4 =