Conecte-se conosco

Amazonas

Foco da CPI, Amazonas é só o 11º estado com mais ações da PF sobre pandemia

Entre os alvos do Amazonas, está o governador Wilson Lima (PSC) que será julgado pelo STJ

Polícia Federal na sede do Governo do Amazonas – Foto: Sandro Pereira /Ag. Estadão Conteúdo

Foco da CPI da Covid, sobretudo em razão da crise de fornecimento de oxigênio hospitalar a pacientes internados em janeiro, o Amazonas é apenas o 11º estado com mais operações da PF (Polícia Federal) de combate à corrupção em recursos públicos destinados ao enfrentamento da pandemia. A informação consta em documento enviado pela corporação à Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado. O Amapá é o primeiro.

Segundo a PF, foram três ações no Amazonas, todas em fases da Operação Sangria, que investiga irregularidades na gestão da pandemia, como na compra de respiradores e na prestação de serviços para o Hospital de Campanha Nilton Lins. No Amapá, foram 10 operações.

Empatado com o Amazonas, Roraima também está em 11º dentre os estados com mais operações da polícia —com três ações. Os dados constam de documento da PF encaminhado à CPI após pedido de informações sobre inquéritos abertos para apurar desvios de dinheiro federal repassado a estados, ao Distrito Federal e a municípios em meio à crise sanitária. O assunto é uma das razões apontadas para a abertura da CPI.

O documento não considera a 4ª fase da Operação Sangria, ocorrida em 2 de junho deste ano — o arquivo encaminhado à CPI foi assinado um dia antes pelo diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, delegado Luís Flávio Zampronha.

Nesta etapa da operação, a PF fez buscas na casa do governador Wilson Lima e prendeu o então secretário de Saúde, Marcellus Campêlo. Ele foi solto na segunda (7) e pediu exoneração do cargo. Depoimento Na manhã de hoje estava previsto o depoimento do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), mas um habeas corpus concedido pela ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), no fim da noite de ontem permitiu que ele não compareça. Se decidir ir, Lima será o primeiro governador convocado a prestar esclarecimentos diretamente aos senadores. A ministra também permitiu que ele permaneça calado, caso compareça.

As informações são do UOL.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80