Conecte-se conosco

Amazonas

Deputado denuncia que laboratório da polícia contra lavagem de dinheiro do tráfico no Amazonas está abandonado

De acordo com o deputado estadual Delegado Péricles (PSL), hoje o laboratório atua apenas como protocolo e encaminhador de ofício para o Banco Central.

O deputado estadual Delegado Péricles (PSL) desafiou, na manhã desta quinta-feira (10), o secretário de Inteligência do Amazonas a apresentar relatório de análise financeira deste ano, resultante do trabalho do Laboratório de Combate à Lavagem de Dinheiro no Amazonas. A afirmação foi feita pelo parlamentar, um dia depois de ele ter denunciado o abandono e total inoperância da estrutura e ser acusado de fake news em rede oficial da Secretaria de Segurança Pública.

No início da semana, Manaus e outras seis cidades do estado do Amazonas enfrentaram uma onda de ataques promovidos por criminosos sob o comando de líderes presos, que afetaram o cotidiano de milhares de pessoas, com suspensão do transporte coletivo, do atendimento do governo à população e da vacinação contra a covid-19.

Os criminosos incendiaram pelo menos 29 veículos, dos quais 15 ônibus, atacaram oito prédios públicos com tiros e provocação de incêndios, e vandalizaram sete agências bancárias. Os alvos incluíram uma delegacia, na qual foi atirada uma granada que não explodiu, e uma Unidade Básica de Saúde, onde houve um princípio de incêndio.

“Se o laboratório está funcionando como eles afirmaram em resposta à minha denúncia, eu desafio ao secretário apresentar o relatório de análise financeira, afinal, esse é o real papel do laboratório: quebrar sigilos fiscais e bancários, além de realizar o cruzamento de dados. Quero saber quantos dos 15 mil casos computados pela Red Lab foram feitos pelo Amazonas. Se ele tiver, que apresente. Eu reafirmo: o laboratório está parado, inoperante”, afirmou o deputado.

De acordo com o parlamentar, hoje o laboratório atua apenas como protocolo e encaminhador de ofício para o Banco Central. Sem análise alguma, encaminha as respostas para a Polícia Civil, onde realmente deveria estar instalada a estrutura.

“O laboratório de lavagem de dinheiro sequer deveria estar na Seai, só aqui no Amazonas que isso acontece. Ele deveria estar instalado na PC, que realmente tem capacitação e quem deve fazer o uso da estrutura para análises, investigações, relatórios”, continuou.

Ainda durante discurso na Tribuna, Péricles apresentou documento no qual o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) pede explicações à secretaria sobre o porquê de o laboratório ainda não ter sido transferido para a estrutura da Polícia Civil. “E sabe o que eles responderam? Nada. Há desrespeito até mesmo com um órgão de controle, para quem sequer tiveram a postura de enviar documento com motivos. Essa é postura de secretaria que em vez de responder oficialmente o que deve ser esclarecido, prefere expor não só um deputado, mas um parlamento que tem a função fiscalizar os atos do Executivo”, lamentou.

Péricles reforçou, ainda, a necessidade da Casa se posicionar sobre a exposição do Legislativo como propagador de Fake News. Péricles pediu à Procuradoria da Aleam que encaminhe documento solicitando esclarecimentos à SSP sobre o desrespeito. “A postura de uma secretaria precisa ser oficial. Se o laboratório funciona, ela deve encaminhar à Casa ou ao parlamentar documentos que comprovem isso e nunca expor e ridicularizar uma Casa nas redes oficiais da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Precisam esclarecer o que houve”, concluiu.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80