Conecte-se conosco

Amazonas

Comissão de Segurança do TJ distribui cartilha com orientações para prevenir golpes

Entre os cuidados estão desconfiar de propostas “irrecusáveis”, de contatos feitos por desconhecidos e nunca fornecer dados pessoais ou bancários para estranhos.

Golpistas fazem circular mensagens em que prometem produtos abaixo do preço de mercado. (Foto:Reprodução)

A Comissão Permanente de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça do Amazonas, presidida pelo desembargador Lafayette Vieira Júnior, divulgou ontem (13/05), a cartilha “Proteja-se de golpes”, a fim de orientar para a prevenção de golpes dos mais diversos tipos.

Segundo o Tribunal de Justiça, são 23 páginas de informações descrevendo as ações de golpistas e orientando as pessoas sobre o que fazer (denunciar, registrar boletim de ocorrência, avisar outros interessados) caso tenham conhecimento de alguma situação ou sejam vítima desse tipo de crime.

Entre os mais comuns estão golpes envolvendo dinheiro e dados pessoais, com o uso de recursos virtuais de tecnologias, em que os criminosos usam de artimanhas como fotografias alheias, links, falam de promoções e brindes, com o fim de acessar informações privadas para uso indevido.

“Este trabalho foi elaborado pelos integrantes da Comissão de Segurança do TJAM, alguns dos casos, inclusive, se enquadram em situações enfrentadas por servidores e magistrados do Tribunal. Eu mesmo fui uma das vítimas”, comentou o presidente da Comissão Permanente de Segurança Institucional do TJAM, desembargador Lafayette Vieira Júnior, agradecendo o esforço e a dedicação dos profissionais que fazem da comissão para a realização desse projeto. E reforçou: “a cartilha traz um alerta importante para que o cidadão possa se proteger desse tipo de crime, que vem aumentando consideravelmente no País desde o início da pandemia”, completou o desembargador.

Desconfiar de propostas “maravilhosas” e ofertas “irrecusáveis”, de contatos feitos por desconhecidos e nunca fornecer dados pessoais ou bancários para estranhos são algumas das sugestões apresentadas para evitar transtornos.

Para realizar denúncias, a Comissão indica o telefone 181 ou procurar a Delegacia de Polícia mais próxima. No caso de registro de boletim de ocorrência, este pode ser feito pela Delegacia de Polícia Virtual do Amazonas (http://www.policiacivil.am.gov.br/pagina/id/15).

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 15 =