Conecte-se conosco

Amazonas

Amazonas: em meio ao aumento dos crimes, governo instala gabinete de crise na Segurança

O Gabinete de Crise foi instalado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Secretaria de Segurança (SSP-AM). Estiveram presentes representantes de todas as forças de segurança pública estadual.

O Governo do Amazonas reconheceu o problema e informou que instalou, na noite desta segunda-feira (10/02), Gabinete de Crise da Segurança Pública. Segundo o governo, a medida colocou o sistema de segurança em alerta, nas cadeias e nas ruas de Manaus. Um gabinete de crise, em tese, deve ser capaz de apontar ações técnicas necessárias para a segurança e a elaboração de um plano de contingência que inclua ações emergenciais destinadas à retomada o controle contra os criminosos.

A medida foi anunciada pelo vice-governador CArlos Almeida Filho, logo após uma série de detonações de fogos de artifícios ser registrada em vários bairros da cidade e uma série de vídeos circularem na internet, com comemorações de uma facção criminosa por tomada de pontos de venda de drogas, causando medo e preocupação para milhares de pessoas. Em janeiro, o Amazonas o número de mortes violentas teve aumento de 60% em Manaus, com 117 casos, segundo levantamento feito pelo G1.

Em entrevista, na manhã desta terça-feia, falando de Brasília, o governador do Estado, Wilson Lima (PSC), disse que vai ter uma reunião, hoje de tarde, com o ministro da da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, mas que não vê a necessidade de pedir ajuda. Segundo ele, a polícia local é suficiente para combater a criminalidade e o tráfico de drogas. Mas não descartou que, em algum momento”, venha a pedir ajuda, inclusive a transferência de presos de Manaus para presídios federais.

O Gabinete de Crise foi instalado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Secretaria de Segurança (SSP-AM). Estiveram presentes representantes de todas as forças de segurança pública estadual, do Tribunal de Justiça (TJAM), Ministério Público (MPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM) e da Defensoria Pública (DPE).

“Reunimos nossos comandantes das forças policiais e demais órgãos importantes nesse processo. Estamos nos antecipando e fazendo tudo que é preciso para resguardar a ordem nos presídios e a integridade da população. O firme combate ao tráfico provoca reações e estamos utilizando todo nosso aparato policial e de inteligência para proteger a população”, destacou o vice-governador do Amazonas e secretário chefe da Casa Civil, Carlos Almeida, logo após instalar o Gabinete de Crise.
O secretário executivo de Segurança Pública, coronel Anézio Paiva, relatou que a necessidade de instalação do Gabinete foi identificada a partir dos sinais de desentendimento entre integrantes de facções, identificados pelos serviços de inteligência do Estado: da Secretaria de Inteligência (Seai), Polícia Militar e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).
No fim de semana, informa o secretário de Administração Penitenciária, coronel Marcus Vinícius, as visitas nos presídios foram suspensas no domingo. ‘’Uma estratégia para resguardar a vida dos visitantes em caso de confronto entre detentos’’, disse.

“Nosso monitoramento é contínuo e assim que percebemos novos sinais de possibilidade de conflito, passamos a adotar novas medidas, como isolamento de detentos e a própria suspensão das visitas”. Segundo o secretário, as vistorias também têm sido intensificadas, frequência que também será ampliada.

O comandante da Polícia Militar (PM), coronel Ayrton Norte, afirmou que o efetivo da PM foi ampliado em Manaus. “Mantivemos as equipes do dia no turno da noite, para somar esforços. Nosso objetivo é justamente se antecipar e aumentar a segurança à população”, disse.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 − 8 =