Conecte-se conosco

Manaus

“Se vazar meu celular, não vão encontrar nada”, afirma Bolsonaro

O presidente foi alvo de ataque do grupo de supostos hackers que foram presos, ontem, pela Polícia Federal.

(Foto: Rodrigo Carneiro/Rede Amazônica)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que não está preocupado com vazamentos. A declaração foi feita em Manaus, durante a entrega de medalhas para alunos da 5º Escola Militar do Amazonas.

Bolsonaro foi alvo de ataque do grupo de supostos hackers presos, ontem, pela Polícia Federal.

“Não estou nem um pouco preocupado se, porventura, algo vazar aqui do meu telefone. Não vão encontrar nada que comprometa”, disse Bolsonaro ao ressaltar que como capitão do Exército, sabe se precaver.

“[Hackers] perderam tempo comigo”, completou.

Segundo informou a Folha de São Paulo, mais cedo nesta quinta, o Ministério da Justiça, sob o comando de Sérgio Moro, informou que aparelhos celulares de Bolsonaro foram alvo do grupo.
Para evitar invasões de hackers, o presidente Jair Bolsonaro recebeu, quando assumiu o mandato, um telefone criptografado, mas ele segue utilizando um telefone comum.

Em conversas reservadas, Bolsonaro reclama que o aparelho protegido é pouco prático, uma vez que ele não permite a instalação de aplicativos como WhatsApp, Telegram, Twitter e Instagram.

A Abin (Agência Brasileira de Tecnologia) vem tentando convencer Bolsonaro a adotar apenas o aparelho criptografado. Sem sucesso, ela estuda agora desenvolver uma nova tecnologia, segundo relatos feitos à Folha.

A ideia é tornar o dispositivo mais operacional, com um aplicativo de mensagens próprio que seja mais moderno. A avaliação do setor de inteligência é de que o Telegram e o WhatsApp não são totalmente confiáveis.

Com informações da Folha.
(Foto: Rodrigo Carneiro/Rede Amazônica)

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 + quinze =