Conecte-se conosco

Manaus

Manaus: Secretária de Saúde suspeita de furar a fila da vacina entra de licença médica

Shádia Fraxe é suspeita de ter furado a fila da vacinação e tomado a primeira dose da vacina CoronaVac indevidamente.

Durante a licença, a secretária Shádia será substituída pela subsecretária de Gestão da Semsa, Aline Rosa – Foto: Semcom

A secretária municipal de Saúde de Manaus, Shádia Fraxe, suspeita de furar a fila da primeira dose da vacina contra a Covid-19, de acordo com denúncia do Ministério Público do Estado (MP-AM), foi autorizada a tirar licença para tratamento de saúde, entre os dias 14 e 28 deste mês de fevereiro de 2021. O afastamento foi publicado na edição 5036 do Diário Oficial do Município (DOM), do dia 17 de fevereiro.

Shádia Fraxe é suspeita de ter furado a fila da vacinação e tomado a primeira dose da vacina CoronaVac indevidamente. De acordo com procura no site Imuniza Manaus, ela está convocada pela Prefeitura de Manaus a tomar a segunda dose da vacina hoje, dia 18/02, no período da tarde, na Universidade Paulista (Unip).

A assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que a secretária está licenciada para tratamento de saúde (Licença Médica). E não deu mais detalhes, alegando que a licença é de “ cunho pessoal”.

No processo de investigação dos casos de fura-fila por pessoas do alto escalão da Prefeitura de Manaus, a juíza federal Jaiza Fraxe disse que “médicos que estavam fora da linha de frente, em cargos de secretários de Estado, não poderiam ter tomado a 1ª dose do imunizante, pois tomaram o lugar de alguém que pode estar vivo ou morto”.

“Este Juízo já consignou que todas que tomaram indevidamente a vacina (quebrando as regras dos grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde) não teriam direito a receber a 2ª dose até que chegasse a sua vez, sem prejuízo de indenização à coletividade que foi lesada pelo artifício imoral e antiético, cabendo às autoridades competentes adotar as providências, inclusive, para a prisão em flagrante, em caso de insistirem no ilícito”, determinou a juíza Jaiza.

À Justiça Federal, a secretária Shádia informou que, com a chegada de novas doses, a partir do dia 8 de fevereiro de 2021, todos os grupos profissionais e institucionais de trabalhadores de saúde passaram a ser vacinados indistintamente, sem mais restrições previstas na Resolução CIB 004/2021, e que ia tomar a 2ª dose da CoronaVac no dia 17 de fevereiro de 2021.

 

Fura-fila: MP-AM pede a prisão do prefeito de Manaus; desembargador encaminha à Justiça Federal

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *