Conecte-se conosco

Economia

Setor de serviços tem retração no Amazonas, diz IBGE

Em junho de 2019, o volume de serviços no Amazonas caiu 0,4% com relação a maio e mantém um crescimento de 3,5% no ano, segundo divulgou nesta sexta-feira (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A receita caiu 0,3% no mesmo período e mantém um crescimento de 7,9% no ano. Em relação a junho de 2018, houve queda em 20 das 27 unidades da federação.

O volume de serviços no Brasil recuou 1,0% em junho de 2019, na comparação com o mês anterior (série com ajuste sazonal), eliminando, portanto, o ganho acumulado de 0,5% observado entre abril e maio. Em relação a junho de 2018 (série sem ajuste sazonal), o volume de serviços caiu 3,6%.

A retração de 1,0% do volume de serviços observada na passagem de maio para junho de 2019 foi acompanhada por todas as cinco atividades de divulgação investigadas, com destaque para o ramo de serviços de informação e comunicação (-2,6%), que devolve parte do ganho acumulado (3,2%) entre abril e maio.
Os demais recuos vieram dos setores de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-1,0%), de outros serviços (-2,3%), de serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,1%) e de serviços prestados às famílias (-0,2%).

No acumulado de janeiro a junho de 2019, frente a igual período do ano anterior, apenas oito das 27 unidades da federação também mostraram expansão na receita real de serviços. O principal impacto positivo em termos regionais ocorreu em São Paulo (3,7%), seguido por Santa Catarina (3,1%) e Minas Gerais (0,6%). Por outro lado, Rio de Janeiro (-5,3%) registrou a influência negativa mais relevante.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × 5 =