Conecte-se conosco

Economia

Concorrência com a ZFM: São Paulo leva mega investimento da chinesa Huawei

Segundo o secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, pode haver estudo de mudança de regime tributário, já que a Zona Franca de Manaus cobra impostos de forma diferenciada.

A gigante chinesa Huawei anunciou na última sexta-feira (9) que investirá US$ 800 milhões (R$ 3,31 bilhões, na cotação atual) em uma planta em São Paulo, entre os anos de 2020 e 2022. A empresa também será uma das participantes do leilão do 5G no Brasil, que promete ser um dos maiores do mundo.

Segundo o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, pode haver estudo de mudança de regime tributário para favorecer a instalação da empresa, já que a Zona Franca de Manaus cobra impostos de forma diferenciada, o que dificulta a competição de outras praças no setor. “Não será guerra fiscal”, disse, adiantando-se à crítica já recebida quando montou o programa de incentivos para a permanência de montadoras de automóveis em São Paulo, no começo do ano.

Com o anúncio, a gigante chinesa chegaria a sua terceira fábrica no País. Hoje a Huawei tem uma unidade de serviços de fibra óptica em Manaus e uma fábrica em Sorocaba (SP) que emprega 2.000 pessoas na produção de infraestrutura de apoio às operadoras de telefonia que já utilizam seus serviços. A próxima unidade promete empregar 1.000 pessoas e será responsável por montar, entre outros produtos, smartphones. “Faremos aparelhos 5G para o Brasil e para países da América do Sul”, disse Atílio Rulli, diretor de Relações Públicas e Governamentais da empresa no Brasil, que se reuniu com o governador de São Paulo, João Doria, ao lado do vice-presidente da Huawei, Steven Shen.

De acordo com Rulli, a montagem dos celulares terá o índice de nacionalização de componentes que for estabelecido no leilão pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Se ganhar o leilão, a empresa promete colocar a infraestrutura básica do 5G em um ano.

Além da fábrica, que ainda não tem definida a cidade em que será construída, a Huawei investirá no novo polo de incubação tecnológica desenvolvido pelo governo paulista. “Estivemos em unidades chinesas e vimos demonstrações de aplicações da internet das coisas e inteligência artificial. É impressionante”, afirmou Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

O leilão do 5G está previsto para acontecer em março de 2020.

No mercado global de telefones celulares, a companhia chinesa está em segundo lugar, atrás da líder da sul-coreana Samsung e à frente da americana Apple.

Em abril, a empresa lançou no país dois modelos da família P30, a mais sofisticada da marca.A linha P30 representa a nova estratégia da fabricante, que chegou a vender celulares mais simples no país, sem sucesso. Revelados no final de março deste ano, em Paris, esses são conhecidos pelas câmeras de alta definição.

A Huawei também fornece tecnologia para outras empresas para fabricarem seus próprios aparelhos e redes wi-fi.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete − 1 =