Conecte-se conosco

Cultura

Curumim: Jornalista lança obra ‘O Último Herói da Amazônia’, no Largo São Sebastião

De acordo com Mário Adolfo, a publicação traz a trajetória do personagem, com momentos importantes como o lançamento da cartilha educativa sobre a História do Amazonas, na Suécia, em 1988

O parlamentar Dermilso Chagas prestigiou o lançamento da mais recente obra do jornalista Mário Adolfo

Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Amazonas, em comenda concedida na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), o personagem infantil Curumim agora tem livro contando sua origem e criação. O jornalista Mário Adolfo é o autor da obra ‘O Último Herói da Amazônia’, que foi  lançada ontem (06/02), no Largo de São Sebastião, Centro de Manaus, durante o encerramento da 4ª edição da Semana do Quadrinho Nacional.

A obra foi contemplada no Prêmio Feliciano Lana, em edital aberto pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (SEC). De acordo com Mário Adolfo, a publicação traz a trajetória do personagem, com momentos importantes como o lançamento da cartilha educativa sobre a História do Amazonas, na Suécia, em 1988, e a participação na primeira edição da Bienal do Livro do Amazonas, em 2012, com a obra ‘Curumim conta a história do Livro’.

“O Curumim é patrimônio do Amazonas. Este livro conta a história do personagem e por isso é importante que seja lançado exatamente em um evento sobre quadrinhos”, diz Mário.

Contribuição

Já o deputado Dermilson Chagas disse que a obra do jornalista Mário Adolfo, “Curumim, o Último Herói da Amazônia”, é um bom exemplo de como as histórias em quadrinhos podem contribuir para a conscientização ambiental de crianças e adolescentes. “O Curumim e a indiazinha Murupi e seus amiguinhos bichos, a tartaruga Sarah Patel, o jacaré Tinga e o papagaio Lourival, são verdadeiros símbolos da Amazônia e suas histórias, além de divertir as crianças e adolescentes, também transmitem valores morais e éticos, educando o público infantojuvenil”, elogiou o deputado Dermilson Chagas, que compareceu ao lançamento da obra, no Largo de São Sebastião, acompanhado do seu filho Raphael, de 2 anos de idade.

Trajetória

Em sua trajetória levando informação, cultura e diversão à gerações de crianças e adultos há 38 anos, o Curumim já ganhou o mundo: foi publicado na Suécia, participou da Bienal Internacional do Livro, no Rio de Janeiro, foi mote da campanha de conscientização do Festival de Parintins e figurou na 1˚ Bienal do Livro do Amazonas.

Em 2016, o Curumim foi declarado Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Amazonas pela Assembleia.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + catorze =