Conecte-se conosco

Amazonas

Senadora classifica ausência de Wilson Lima na CPI como ‘ato de covardia’

O governador Wilson Lima (PSC) iria depor nesta quinta-feira na CPI da Pandemia, do Senado Federal

O governador Wilson Lima foi duramente criticado por senadores nesta quinta (10)

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) classificou a ausência do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), na CPI da Covid como um ato de covardia. A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber concedeu um habeas corpus ontem que desobriga Lima a participar da sessão.

“Nós recebemos (a decisão) com muita surpresa. Mais uma vez o Senado Federal se sente usurpado de suas prerrogativas constitucionais mesmo porque um dos fatos determinados para a abertura da CPI foi a investigação do caos do oxigênio, da saúde, durante a pandemia no estado do Amazonas”, afirmou a senhora.

“O próprio Wilson Lima teria o direito de ficar calado em certas perguntas, achei que foi um ato de covardia ele não ter comparecido porque ele poderia apontar possíveis erros, possíveis responsáveis. Seria uma grande oportunidade para ele esclarecer”, disse a senadora.

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) avaliou que a medida do Supremo é didática como a expressão “cada macaco no seu galho”. Na opinião do parlamentar, cabe às assembleias abrir CPIs para investigar seus governadores e demais autoridades estaduais. “É razoável investigar 5.565 prefeitos, 27 governadores Brasil afora? Não se trata de ser leniente com o Governador do AM, que, inclusive, já está denunciado e terá o que merece na Justiça, graças ao célere (e seletivo) trabalho da PGR. Uma CPI federal deve priorizar o que a PGR ignora solenemente: a omissão criminosa do Governo Federal”, escreveu ele.

As informações são da UOL.

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80