Conecte-se conosco

Brasil

Pesquisa diz que 91% dos brasileiros convivem com alguma presença de facções criminosas em seus bairros

Relatório da Brazil Forum UK também mostra que 58% dos entrevistados discordam que a sociedade seria mais segura se todas as pessoas andassem armadas.

Os entrevistados também responderam se têm medo de andar pelo bairro depois do anoitecer. (Foto Fabiano Rocha)

A presença de facções criminosas em bairros brasileiros foi percebida por 91% dos entrevistados na pesquisa encomendada pelo Brazil Forum UK e que será divulgada neste sábado. De acordo com o levantamento, feito pelo Instituto Ideia, apenas 9% dos brasileiros relataram a inexistência desses grupos criminosos nos lugares em que moram, enquanto os outros entrevistados responderam que a presença é “alta” (31%), “média” (31%) e “baixa” (29%).

O questionário tinha como objetivo entender a opinião dos brasileiros em relação à segurança pública, e foi realizado por meio de ligações por telefone. Ao todo, foram 1552 entrevistas entre os dias dias 31 de maio e 9 de junho.


Criminalidade

Além da presença de fações criminosas, os entrevistados também responderam se têm medo de andar pelo bairro depois do anoitecer. O resultado mostrou que mais da metade sente este temor.

“Eu tenho medo de andar pelo meu bairro depois de anoitecer”

  • Concordam: 56
  • Discordam: 20
  • Não concordam, nem discordam: 25
  • Concordam: 56

Já sobre a criminalidade, 50% dos brasileiros ouvidos pela pesquisa relatam que frequentemente se deparam com ela em suas rotinas.

Armamento da população

Diversos questionamentos abordaram a questão das armas de fogo durante o levantamento do Brazil Forum UK 2022. Perguntados se “a sociedade seria mais segura se todas as pessoas andassem armadas”, 58% dos entrevistados discordaram da afirmação, enquanto apenas 16% concordam com a tese.

“A sociedade seria mais segura se todas as pessoas andassem armadas”

  • Concordam: 16
  • Discordam: 58
  • Não concordam, nem discordam: 25
  • Discordam: 58

Seguindo a mesma linha, os brasileiros abordados pela pesquisa foram perguntados se já cogitaram comprar uma arma para “se proteger”: 68% discordaram, enquanto 32% afirmaram já terem pensado na possibilidade.

E sobre a sensação de segurança ser maior com a posse de uma arma, o resultado foi mais equilibrado. Se por um lado 46% dos brasileiros entrevistados discordaram, 28% deles acham o contrário. Outros 26% não concordam, nem discordam.

Sobre a atuação das polícias, mais da metade dos entrevistados ( 57%) discordam que a sociedade seria mais segura se os agentes “matassem mais suspeitos”.

“A sociedade seria mais segura se os policiais matassem mais suspeitos”

  • Concordam: 14 %
  • Discordam: 57 %
  • Não concordam, nem discordam: 29 %
  • Discordam: 57 %

Por outro lado, quando a pergunta foi se “bandido bom é bandido morto”, 41% dos entrevistados concordaram com a afirmação, enquanto 28% discordaram. Outros 31% ficaram neutros, pois não concordam, nem discordam.

“A sociedade seria mais segura se os policiais matassem mais suspeitos”

  • Concordam: 41 %
  • Discordam: 28 %
  • Nem concordam, nem discordam: 31 %
  • Concordam: 41 %

O Brazil Forum UK será realizado neste sábado na Universidade de Oxford. Na ocasião, os dados completos sobre a pesquisa serão divulgados pelo fundador do Idea Big Data, Maurício Moura, no painel “Fim das milícias: desmilitarizar a polícia é o caminho?”

A informação é do jornal O Globo

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × 2 =