Conecte-se conosco

Brasil

Casos suspeitos de coronavírus no Peru deixam Acre em alerta

Governo acreano passou a adotar medidas para uma possível contaminação após informação de que há quatro pacientes com suspeita da infecção no país vizinho

A existência de quatro casos suspeitos de coronavírus no Peru deixou o Acre em alerta e trouxe para os Estados do Norte do Brasil uma preocupação maior com o vírus, que, até esta terça-feira (28), já matou mais de 100 pessoas e infectou mais de 4 mil na China.
De acordo com o AC24Horas, o governo acreano passou a adotar medidas para uma possível contaminação após o Ministério da Saúde do Peru confirmar, na tarde da última segunda-feira (27), que há quatro pessoas (três estrangeiros e um local) com suspeita da infecção no país vizinho.
Os infectados estão internados no hospital Casimiro Ulloa, em Miraflores. De acordo com as autoridades peruanas, o protocolo de vigilância epidemiológica já foi estabelecido e o medo se justifica porque a região é comumente visitada por acreanos nas férias.
Segundo site, o secretário estadual de Saúde do Acre, Alysson Bestene, informou que está tomando providências para monitorar a possibilidade de circulação do vírus e já definiu um protocolo que vai ser seguido por todas as unidades de saúde. “Nós já contatamos o Ministério da Saúde para fazermos um protocolo de prevenção. Nossa vigilância epidemiológica já está trabalhando com as unidades de saúde para notificação mais rápida possível de qualquer caso com os sintomas da doença”, afirma.
Bestene garantiu que, caso haja algum caso suspeito no Acre, as unidades de saúde estão preparadas para isolar os pacientes.
Os principais sintomas do coronavírus se assemelham aos de um resfriado e se caracterizam por febre, tosse, evoluindo para dificuldade em respirar e falta de ar. Em casos mais graves, há registro de pneumonia, insuficiência renal e síndrome respiratória aguda grave.
O Ministério da Saúde orienta a população a evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; lavar frequentemente as mãos; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; manter ambientes ventilados e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + sete =