Conecte-se conosco

Brasil

Banco Central abre nesta segunda novo calendário para sacar dinheiro esquecido

Sistema de Valores terá pagamentos até 16 de abril; confira o cronograma.

até a última quinta-feira (24), 2,9 milhões de pessoas físicas e jurídicas solicitaram o resgate dos valores.

O Banco Central começa nesta segunda-feira (28) um novo cronograma de pagamento do dinheiro esquecido nos bancos e instituições financeiras, que está sendo liberado por meio do Sistema Valores a Receber. O calendário vai até 16 de abril vale para todas as pessoas e empresas que ainda não fizeram a retirada.

A liberação continuará a ser feita conforme a data de aniversário do cidadão ou da data de abertura da pessoa jurídica, mas, a partir de agora, haverá um dia inteiro para ter acesso ao dinheiro. Antes, era apenas um horário específico em dia agendado pelo Banco Central.

VEJA O NOVO CALENDÁRIO DOS VALORES A RECEBER

Nascimento Dia em que irá receber

Até 1947 28 de março
1948 a 1954 29 de março
1955 a 1959 30 de março
1960 a 1963 31 de março
1964 a 1967 1º de abril
1968 a 1971 4 de abril
1972 a 1975 5 de abril
1976 a 1979 6 de abril
1980 a 1981 7 de abril
1982 a 1983 8 de abril
1984 a 1985 11 de abril
1986 a 1988 12 de abril
1989 a 1992 13 de abril
1993 a 1997 14 de abril
1988 em diante 15 de abril

Nos sábados do mês de abril, 2, 9 e 16, o cidadão poderá fazer a repescagem, caso não tenha retirado os valores na data previsto para o seu ano ou ano de abertura de sua empresa.

Segundo o Banco Central, após a conclusão desse novo ciclo de agendamentos, a partir do dia 17 de abril, haverá nova reformulação do sistema. O período de mudanças vai durar até o início de maio. A partir do dia 2, haverá a abertura de novas consultas.

Dentre as mudanças que passarão a valer em maio estão o fim do agendamento de transferência do dinheiro. “O cidadão poderá pedir o resgate dos recursos no momento da primeira consulta”, diz a autoridade monetária.

Nesta nova fase, é possível que quem já resgatou dinheiro anteriormente possa ter acesso a valores esquecidos em bancos por outros motivos. “Mesmo quem já resgatou seus recursos e quem não tinha valores a receber na primeira etapa deve consultar novamente o sistema, pois os dados serão atualizados e pode haver recurso novo”, informa o banco.

O QUE SERÁ LIBERADO NA SEGUNDA FASE:

Valores de contas-correntes ou de poupanças encerradas, com saldo disponível
Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em termo de compromisso assinado pelo banco com o BC
Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito
Recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

QUASE 3 MILHÕES FIZERAM O SAQUE DOS VALORES

Segundo balanço do Banco Central, até a última quinta-feira (24), 2,9 milhões de pessoas físicas e jurídicas solicitaram o resgate dos valores a receber, totalizando R$ 245,8 milhões.

Entre as pessoas físicas que pediram a devolução, 2,5 milhões solicitaram transferência por meio do Pix, totalizando R$ 205 milhões, enquanto 328.947 preferiram receber o dinheiro de outra forma e fizeram contato instituições financeiras, somando R$ 34, 3 milhões.

Entre as pessoas jurídicas, 5.113 solicitaram a devolução dos valores por meio de Pix. Eles resgataram R$ 5 milhões. Houve 1.059 representantes de empresas que preferiram outra forma de pagamento e fizeram contato com as instituições bancárias para receber R$ 1,3 milhões.

 

A informação é da Folha de São Paulo.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × três =