Conecte-se conosco

Brasil

Arrecadação federal soma R$ 1,87 tri em 2021, melhor resultado em 21 anos, informa Receita

Só em dezembro do ano passado foram arrecadados R$ 193,902 bilhões — um crescimento real de 10,76% frente ao mesmo mês de 2020.

A arrecadação total do governo federal em 2021 chegou a R$ 1,878 trilhão, um aumento real (já descontada a inflação) de 17,36% em relação a 2020 e o melhor resultado anual desde 2000, segundo dados divulgados hoje pela Receita Federal. Só em dezembro do ano passado foram arrecadados R$ 193,902 bilhões — um crescimento real de 10,76% frente ao mesmo mês de 2020.

Já as receitas administradas pela Receita Federal, que englobam a coleta de impostos federais, aumentaram 16,11% de 2020 para 2021, totalizando R$ 1,792 trilhão no ano passado.

“O aumento de arrecadação reflete processo de recuperação econômica que passamos em 2021. Temos já uma tendência, pelos dados de janeiro de 2022, que essa retomada do crescimento econômico será crescente em 2022”, disse Julio Cesar Vieira, secretário da Receita, durante coletiva.

De janeiro a dezembro de 2021, a arrecadação do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) totalizou R$ 393,152 bilhões — um crescimento real de 31,1% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Segundo a Receita, alguns dos fatores que explicam esse desempenho são:

aumento real de 37,96% na arrecadação referente à estimativa mensal, principalmente das empresas não financeiras;

aumento real de 68,24% na arrecadação do balanço trimestral;

aumento real de 19,82% na arrecadação do lucro presumido – que, como o próprio nome indica, é um sistema em que a Receita presume quanto do faturamento de uma empresa é lucro para calcular o imposto devido.

Além disso, “houve recolhimentos atípicos de aproximadamente […] R$ 40 bilhões no período de janeiro a dezembro de 2021, por algumas empresas de diversos setores econômicos”, de acordo com trecho do relatório divulgado pela Receita.

Também contribuiu para o resultado final de 2021 a arrecadação da Cofins e do PIS/Pasep, que somou R$ 384,217 bilhões — um acréscimo real de 16,47% frente a 2020. Os números refletem o:

aumento real de 14,78% na arrecadação do setor não financeiro, especialmente o de combustíveis;
aumento real de 31,38% na arrecadação das importações;

aumento real de 5,09% do volume de vendas e de 9,53% no volume de serviços entre dezembro de 2020 a novembro de 2021 em comparação a dezembro de 2019 a novembro de 2020.

Desonerações

As desonerações tributárias concedidas pelo governo federal resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 93,746 bilhões em 2021 — valor 7,85% menor que o acumulado em 2020, de R$ 101,741 bilhões. Só em dezembro, porém, as desonerações totalizaram R$ 9,470 bilhões, acima do registrado no mesmo mês de 2020 (R$ 8,780 bilhões).

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 + doze =