Conecte-se conosco
Publicidade

Amazonas

Viraliza imagem de enfermeira do AM comparando equipamento de proteção individual com Samu

“Confesso a vocês que quando vi os colegas do Samu chegando com esses EPIs adequados e as técnicas me olharam e disseram: enfermeira vamos receber só com esses nossos EPIs?”, disse.

Uma enfermeira da Unidade de Tratamento de Intensivo (UTI) Pediátrica da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (IMTM) fez um desabafo, que viralizou no WathsApp, nesta quarta-feira, monstrando a diferença entre o seu Equipamento de Proteção Individual (EPI) e os usados pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), em tempos de pandemia de coronavírus.

“Não somos referência. Mas criança com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), sem teste negativo para coronavírus foi aceita pelo diretor clínico do hospital, que é quem diz quem interna ou na UTI, e tivemos que internar. Estamos aqui para desempenhar nosso trabalho sim, mas precisamos de condições seguras. Confesso a vocês que quando vi os colegas do Samu chegando com esses EPIs adequados e as técnicas me olharam e disseram: enfermeira vamos receber só com esses nossos EPIs? Minhas pernas tremeram e veio lagrimas nos olhos. Respirei fundo e disse, com as poucas forças que restaram do medo: vamos meninas, essa criança precisa de nossos cuidados… triste realidade.”, disse.

O nome da enfermeira não foi revelado, mas ela é da equipe do Instituto de Enfermeiros Intensivistas do Amazonas (Ieti), que presta serviços na UTI do IMTM e outras unidades de saúde do Estado. Muitos deles estão com salários atrasados há 5 meses e não têm o equipamentos apropriados de proteção individual para trabalhar.



Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 11 =