Conecte-se conosco

Amazonas

Vendas do varejo crescem 4,4% no Amazonas, na passagem de março para abril, informa IBGE

Frente a abril de 2021, o comércio varejista no Amazonas registrou queda de 2,0%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mede o varejo. (Foto: Antonio Cruz AgB)

Na passagem de março para abril de 2022, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista cresceu 0,9%, com resultados no campo positivo em 19 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Amazonas (4,4%), Rio Grande do Norte (4,0%) e Alagoas (3,8%). Por outro lado, oito estados tiveram resultados no campo negativo, com destaque para: Pernambuco (-7,7%), Roraima (-4,5%) e Pará (-4,4%). As informações fora divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira.

Para a mesma comparação, o comércio varejista ampliado registrou resultados positivos em 18 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Ceará (6,6%), Amazonas (6,4%) e Rio Grande do Norte (3,4%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 9 das 27 Unidades da Federação, com destaque para Espírito Santo (-5,3%), Roraima (-2,5%) e Goiás (-2,3%).

Frente a abril de 2021, o comércio varejista registrou avanço de 4,5%, com resultados positivos em 23 das 27 Unidades da Federação e destaque para: Ceará (18,5%), Alagoas (15,1%) e Espírito Santo (14,9%). Por outro lado, pressionando negativamente, destacam-se Pernambuco (-7,6%), Bahia (-4,9%) e Amazonas (-2,0%).

Já no comércio varejista ampliado, entre abril de 2022 e abril de 2021, houve recuo de 1,5%, com resultados positivos em 20 das 27 Unidades da Federação, com destaque para Alagoas (11,1%), Rio Grande do Norte (9,9%) e Ceará (9,2%). Por outro lado, pressionando negativamente, destacam-se Pernambuco (-10,2%), Bahia (-5,8%) e Paraná (-3,6%).

Brasil

O crescimento é de 4,5% na comparação com abril de 2021, na série sem ajuste, e o setor também acumula alta de 2,3% nos primeiros quatro meses do ano e de 0,8% nos últimos 12 meses, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC).

A variação de 0,9% no volume de vendas do comércio varejista, na passagem de março para abril de 2022, na série com ajuste sazonal, teve, em termos setoriais, equilíbrio entre taxas no campo negativo e taxas no campo positivo: Móveis e eletrodomésticos (2,3%), Tecidos, vestuário e calçados (1,7%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (0,4%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,1%) tiveram resultados positivos.

Já Combustíveis e lubrificantes (-0,1%), Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-1,1%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-5,6%) e Equipamentos e material para escritório informática e comunicação (-6,7%) tiveram variações no campo negativo. Para o varejo ampliado, tanto a atividade de Veículos, motos, partes e peças (-0,2%) quanto de Material de Construção (-2,0%) tiveram resultados negativos.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

19 − seis =