Conecte-se conosco

Amazonas

UFAM distribui nota de solidariedade ao delegado da PF que deixa o cargo após denunciar Ricardo Salles

O delegado da PF no Amazonas criticou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dizendo ser a primeira vez que viu um titular da pasta se posicionar contra uma ação que mira preservar a floresta amazônica.

Campus da UFAM. (Foto:Divulgação/UFAM)

O Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPG-CASA) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) distribuiu sexta-feira,16/4, Nota de Solidariedade ao delegado Alexandre Saraiva, superintendente da Polícia Federal no Amazonas e ex-aluno do curso de doutorado do Programa.

O superintendente deixará o cargo após apresentar uma notícia-crime no Supremo Tribuna Federal em que acusa o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de atuar em favor de madeireiros investigados pela Polícia Federal. Saraiva entrou em atrito com o ministro durante a investigação da maior apreensão de toras de madeira do Brasil.
A substituição foi anunciada pelo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, na semana passada. Maiurino indicou o delegado Leandro Almada para substituí-lo, no Amazonas.

A nota alerta para a retaliação ao trabalho da Polícia Federal no Amazonas após a apreensão da madeira ilegal. O documento assinado pela Coordenação do Programa, assegura , sobre o delegado Saraiva que ” a atuação profissional irrepreensível combinada com sua formação acadêmica, contribuíram para sua tenacidade e determinação na investigação de crimes ambientais na Amazônia”.

Abaixo, a íntegra da Nota de Solidariedade publicada pelo PPGCASA da Universidade Federal do Amazonas:

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × dois =