Conecte-se conosco

Amazonas

TRE vê ameaça de influência de facções no pleito e aprovar pedido de forças federais para Manaus

Juíza argumentou que os locais de votação “abrangem bairros que sofrem por conta das ameaças de criminosos e pela presença de representantes de facções criminosas impondo suas forças e amedrontando toda a população”.

Falta de segurança, a ameaça de facções criminosas “impondo suas forças e amedrontando toda a população, com sérios riscos de danos ao processo de votação” e a pandemia de Covid-19 levaram o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE) a aprovar o pedido da juíza da 1ª Zona Eleitoral, Margareth Rose Cruz Hoagen, de forças federais para a eleição municipal deste ano em Manaus.

A juíza argumentou que “os locais de votação das Zonas Eleitorais do município de Manaus abrangem bairros que sofrem por conta das ameaças de criminosos e pela presença de representantes de facções criminosas impondo suas forças e amedrontando toda a população, com sérios riscos de danos ao processo de votação”.

Ela também informou a falta de pessoal para atuar na Segurança Pública e o colapso na saúde pública causado pelo pandemia do coronavírus.

A decisão foi tomada aa última quinta-feira (10), por decisão unânime.

Cruz Hoagen afirmou que é crítica a falta de pessoal na área de segurança na capital. “Crítica também se encontra a situação da polícia civil no Estado, com gritante déficit no efetivo de pessoal. O último concurso da Polícia Civil do Amazonas foi organizado em 2009 e há anos vem tendo sua realização postergada em decorrência do gasto do Estado com pessoal”, afirmou.

Sobre a pandemia de Covid-19, disse: “… estamos iniciando um momento de tensão política ocasionado pelo contágio da população manauara pelo novo coronavírus. Soma-se a isso a necessidade de fiscalizar o distanciamento social e o controle de aglomerações”.

Votaram Fabrício Frota Marques , Giselle Falcone Medina Pascarelli Lopes, Jorge Manoel Lopes Lins, Márcio André Lopes Cavalcante e Marco Antônio Pinto da Costa.

O TRE já aprovou o pedido de força federal para 33 cidades, mais da metade dos 62 municípios do Amazonas.

Governo

No dia seguinte à decisão, o presidente do TRE, Aristóteles Thury, reuniu-se com o Governador do Estado, Wilson Lima, para tratar do convênio ICMS n. 81/2020, que define a isenção de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a doação de itens para as Eleições 2020, itens de proteção para voluntário que trabalhará e planejamento operacional das forças de segurança do Estado.

Participaram da reunião, além dos dirigentes do TRE e do Executivo Estadual, o secretário de Segurança Pública, Lousimar de Matos Bonates, o secretário de Fazenda, Alex Del Giglio, o subcomandante-geral da Polícia Militar, Ronaldo Negreiros da Silva, o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Tarso Yuri Silva Soares, o diretor técnico da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Cristiano Fernandes, o chefe de departamento da FVS, Jackson Pereira, o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana, Alessandro Albino e a diretora do Departamento de Polícia do Interior, Tatiana Lobo.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 13 =

Need Help? Chat with us