Conecte-se conosco

Amazonas

Técnicos mapeiam locais de risco em atrativos turísticos no município de Presidente Figueiredo

Cinco pesquisadores em Geociências do SGB-CPRM estão avaliando diversos atrativos turísticos da cidade, como cachoeiras, cavernas e grutas.

Equipe do Departamento de Gestão Territorial (DEGET) em visita a eventual local de risco em Presidente Figueiredo

Em visita técnica, no município de Presidente Figueiredo (AM), o Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), representado por pesquisadores do Departamento de Gestão Territorial (DEGET), avalia riscos geológicos nos principais atrativos turísticos da cidade.

O trabalho de campo será realizado até o próximo sábado (02), quando a equipe responsável dará início a análise dos dados e imagens coletadas e, no prazo de 40 a 50 dias, entregará um relatório informando quais locais precisam de providências da Prefeitura e da Defesa Civil Municipal, visando garantir a segurança do turismo da região.

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Presidente Figueiredo, Luizinho Schwade, falou sobre o que se espera dos estudos propostos pelo SGB-CPRM. “ A expectativa é de que o Serviço Geológico analise nossos atrativos e faça as recomendações para que as devidas providências sejam tomadas, a fim de garantir maior segurança aos turistas, além da sustentabilidade do turismo local”, concluiu o secretário.

Atualmente, cinco pesquisadores em Geociências do SGB-CPRM estão avaliando diversos atrativos turísticos da cidade, como cachoeiras, cavernas e grutas. As vistorias têm o objetivo de identificar e classificar os locais de risco e, assim, prevenir acidentes. Até o momento, dez atrativos, dos 20 requeridos, já passaram pela avaliação da equipe, bem como pela coleta de dados feita por drone especializado na captura desse tipo de imagem, tornando mais precisa a avaliação. A solicitação foi feita pela Prefeitura Municipal e pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (AmazonasTur), órgão estadual responsável pelo turismo regional.

Os pesquisadores percorreram todo o interior da caverna Maroaga, para realizar o diagnóstico do ponto turístico -um dos principais do município-, que se encontra fechado para visitação há alguns anos. Entre outras observações, a equipe detectou presença de pequenas fendas em local próximo ao trecho final da caverna, que podem representar risco.

“ Estamos com uma equipe técnica completa na região. Contamos com equipamentos modernos como o drone, de modo a otimizar e tornar mais preciso o diagnóstico dos locais de risco. Vamos produzir uma prancha para cada atrativo turístico, com indicação dos eventuais locais de risco, além de um mapa completo dos atrativos visitados, justamente para que a prefeitura tome as medidas necessárias à segurança dos turistas”, salientou o supervisor da Gerência de Hidrologia e Gestão Territorial de Manaus (GEHITE), José Luiz Marmos.

A conclusão dos trabalhos de campo está prevista para a próxima semana.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezenove − dezoito =