Conecte-se conosco

Amazonas

Sinteam aciona Justiça por data-base de 2022 para trabalhadores da educação do Amazonas

O sindicato cobra o pagamento de 10,53% de reposição da inflação do período de março de 2021 a março de 2022.

Professores protestaram na frente da sede do governo nesta segunda-feira

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) informou nesta segunda-feira (25/04) que ingressou com uma Ação Civil Pública na Justiça para obrigar o Governo do Estado a cumprir a Lei nº3.951/13, referente ao Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Servidores da Secretaria de Estado e Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), pagar a data-base da categoria, vencida no dia 1º de março. O órgão sindical tenta também uma audiência de conciliação.

Segundo o Sinteam, o órgão sindical requer o pagamento de 10,53% de reposição da inflação do período de março de 2021 a março de 2022. Aproximadamente 26 mil profissionais da ativa estão prejudicados pelo descumprimento da Lei. O prejuízo se estende aos aposentados pela Seduc que, diferente dos trabalhadores da ativa que têm plano de saúde e outros benefícios, só contam com o salário para seu sustento e estão com significativa perda do poder de compra.

“Foram centenas de pedidos de audiência com o governador para tratar da nossa data-base. Infelizmente, não tivemos êxito. Esperamos que a justiça tenha sensibilidade com a categoria, principalmente, com nossos aposentados”, disse a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

vinte − 11 =