Conecte-se conosco

Amazonas

Sindicato dos Médicos denuncia “barreira” para fiscalizar Hospital Dephina Aziz

Segundo entidade, diretoras só conseguiram entrar na unidade após retirarem identificação do sindicato

O Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) denunciou que duas de suas diretoras foram impedidas de realizar visita técnica no Hospital Delphina Aziz, zona norte de Manaus, na última terça-feira (4/02). A entrada das diretoras, que estavam acompanhadas dos deputados Dermilson Chagas e Wilker Barreto, só foi possível depois que elas retiraram a identificação do sindicato.
De acordo com o Simeam, a visita tinha o objetivo de apurar denúncias de irregularidades sobre o trabalho médico na unidade, como atuação de pessoas sem registro do Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM-AM) e número de profissionais abaixo do recomendado e ainda acumulando atividades durante o plantão.
O sindicato informou que o hospital alegou que o CRM havia desautorizado a visita da equipe à unidade. “Isso nos causa estranheza, pois o Conselho faz a regulamentação e fiscalização do exercício da Medicina”, diz nota do Simeam, acrescentando que o presidente da entidade tomará as atitudes necessárias para o caso que considera gravíssimo. “Ao que tudo indica, o Conselho de Medicina parece estar associado à gestão pública numa tentativa de impedir que o Simeam exerça seu papel importante a favor da classe médica e da sociedade amazonense”, conclui a nota.
Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que, “embora o Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) não tenha oficializado a direção da unidade ou a Susam sobre sua ida ao Hospital Delphina Aziz, nesta terça-feira (04/02), as duas representantes do sindicato – as médicas Darcley França Diaz e Taysa Abrahim – foram recebidas pela direção e tiveram acesso aos ambientes, pacientes e profissionais”.
Até o momento, o CRM não respondeu a reportagem.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

nove + cinco =