Conecte-se conosco

Amazonas

Pandemia: saúde em Manaus pode colapsar até a próxima semana, informam Blog de Andréia Sadi e CNN

A direção do hospital Delphina Aziz já ampliou o seu necrotério. Um contêiner de frigorífico foi colocado na parte externa do hospital, informa a CNN Brasil.

A jornalista Andréia Sadi, informou, hoje, em seu blog no G1, que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, tem relatado a aliados que o seu foco é com a semana que vem e repetido que o sistema de saúde pode “colapsar”, e que “ vê um cenário complicado começando por Manaus. Segundo ela, o ministro se preocupa com a falta de organização do Planalto para lidar com o cenário grave provocado pelo coronavírus no Brasil.

A jornalista informa que o ministro se reuniu-se quinta-feira (2) à noite com os presidentes da Câmara e do Senado, após as críticas do presidente Jair Bolsonaro à sua atuação à frente da pasta durante a pandemia de coronavírus e que, durante o jantar, em Brasília, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre demonstraram perplexidade a Mandetta diante das colocações do presidente, e pediram a ele que “fique firme” no cargo.

Mandetta repetiu, segundo o blog, que não pretende se demitir e que, se sair, sairá demitido. Generais que trabalham no governo atuam como bombeiros desde a manhã desta sexta-feira (3): procuraram o ministro para tentar desfazer o mal-estar criado pelo presidente, diz o blog.

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Amazonas subiu para 229, segundo novo balanço divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde na tarde des quinta-feira (1°). O aumento entre quarta-feira e quinta foi de 29 novos contaminados. São seis mortes pela doença.

Foram diagnosticados casos positivos em Parintins (3), Manacapuru (6), Itacoatiara (4), Santo Antônio do Içá (4), Boca do Acre (1), Anori (1), Novo Airão (1), Careiro da Várzea (1) e Tonantins (3), o que totaliza 24 casos no interior.

São 205 casos confirmados somente em Manaus. Desses 35 estão internados, sendo 17 em leitos clínicos e 18 em UTIs, por apresentarem quadro grave.

De acordo com a CNN Brasil, o Ministério da Saúde trabalha com a possibilidade de o estado do Amazonas ser o primeiro a ter a rede de saúde pública a entrar em colapso em razão do coronavírus.

Na noite desta quinta-feira (2), segundo a CNN, o secretário de Saúde do estado, Rodrigo Tobias, encaminhou uma mensagem ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na qual informa a situação em Manaus e fala em chances reais de colapso nos próximos dias. Nas últimas horas o ministro e sua equipe tem mantido contato com as autoridades do estado para evitar a pane no sistema.

A conta, de fato, não fecha, diz a CNN. Dos 50 leitos disponíveis no principal hospital público da capital amazonense, o Delphina Aziz, 45 estão ocupados com pacientes entubados em razão do Covid-19. Nas últimas horas, o governo local conseguiu 69 respiradores.

Ainda assim, insuficiente, tendo em vista que o fluxo de entrada por dia tem sido de 20 pessoas.

A previsão do secretário é de que até domingo o sistema colapse. A direção do hospital inclusive já ampliou o seu necrotério. Um contêiner de frigorífico foi colocado na parte externa do hospital. “No cenário mais trágico a gente pode colapsar até domingo e no mais tardar no início da semana”, disse Tobias na manhã desta sexta-feira à CNN.

 

 

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − oito =