Conecte-se conosco

Amazonas

Professores realizam manifestação para pressionar pagamento de data-base e precatório do Fundef

O Sindicato promete realizar uma série de mobilizações para pressionar o governador Wilson Lima a pagar os débitos junto aos professores.

Manifestação da Asprom nesta quarta-feira, 27/7, na frente da sede do Governo. (Foto:Reprodução)

Professores vinculados ao Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) deram início a uma sequência de manifestações e atos públicos para pressionar o governador Wilson Lima (UB) a pagar os 12% referentes à data-base do ano de 2022, que está em atraso há quatro meses. A manifestação, que consideram a retomada de reivindicações, foi realizada na frente da sede do governo do Estado, nesta quarta-feira, 27/7.

Após o ato público foi realizada uma assembleia que traçou as estratégias para a realização de uma série de mobilizações para pressionar o governador Wilson Lima a pagar os débitos junto aos professores.

De acordo com Helma Sampaio, presidente Asprom Sindical, a ampliação de manifestações é uma forma de denunciar o “descaso do governador Wilson Lima com a categoria” por não atender às reivindicações. Além do descumprimento da data-base, os docentes cobram o pagamento do precatório do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc/AM).

“Com uma postura de intransigência e falta de respeito, o governador Wilson Lima não recebeu o sindicato para negociar. Não pedimos um favor e sim, exigimos um direito que é nosso. É lei.”

“Nós tínhamos dois documentos exigindo que o governo elabore as duas leis: a que determina o índice de reajuste salarial da nossa data-base, e a lei que faz a regulamentação do pagamento do precatório do Fundeb. Queremos que essa lei seja elaborada; seja enviada imediatamente para a Assembleia Legislativa e aprovada”, disse.

Os professores não descartam a possibilidade de greve no estado do Amazonas. Uma nova manifestação está marcada para o próximo sábado 30/7, pela manhã, na avenida Constantino Nery, esquina da Arena da Amazônia.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × cinco =