Conecte-se conosco

Amazonas

Professores agendam manifestação para pressionar Wilson Lima a pagar data-base

Docentes cobram 12% de reposição salarial; categoria não descarta possibilidade de greve.

Os professores filiados ao Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) decidiram no último sábado (16/07), em Assembleia Geral, retomar as mobilizações para pressionar o governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), a pagar os 12% referentes à data-base do ano de 2022, que está em atraso desde o dia 31 de março. A informação foi confirmada pelo diretor de comunicação da Asprom Sindical, Lambert Melo.

Segundo o dirigente sindical, os professores marcaram para o dia 27 de julho, às 8h, um ato público em frente da sede do Governo do Estado, zona oeste de Manaus. “A partir de agora, não daremos nem um minuto de sossego para Wilson Lima, enquanto ele não pagar o que nos deve. O Ato Público vai iniciar às 8h, do dia 27/07, e, logo em seguida, será realizada a Assembleia Geral para aprovação da proposta de calendário de luta, que será apresentada pela Diretoria do Sindicato”, disse Lambert.

Lambert Melo informou ainda que os professores não descartam a possibilidade de greve no estado do Amazonas. Ele salientou que a data-limite para o pagamento da data-base 2022 é até 30 de setembro de 2022.

A Asprom Sindical também se mobiliza para que seja criada e aprovada na Assembleia Legislativa do Amazonas uma lei de regulamentação do pagamento do precatório do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) da Seduc/AM. “A lei estadual é uma exigência da lei federal e ainda não foi encaminhada para a Assembleia Legislativa do Amazonas. Sem a aprovação desta lei não há pagamento do precatório do Fundef”.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um + dezesseis =