Conecte-se conosco

Amazonas

Policiais civis usam caixão e imagem de Wilson Lima em protesto em frente à sede do governo

Líder da manifestação, James Figueiredo, disse que governador do Amazonas enterrou direitos trabalhistas dos escrivães e investigadores

Foto: Reprodução/Radar Amazônico

Um caixão e uma imagem do governador Wilson Lima (UB) e cartaz  onde estava escrito “Governador enterrou todos os nossos direitos” marcaram  a segunda manifestação, em menos de um mês, realizada por investigadores e escrivães da Polícia Civil do Amazonas, nesta quarta-feira (15), em Manaus. Os policiais civis mais uma vez reivindicaram do governador Wilson Lima o pagamento da última parcela do escalonamento e o destravamento das promoções que estão pendentes desde 2011.

“Voltamos a fazer manifestação porque o governador não quer conversar com escrivães e investigadores, não ter atendido nossos pleitos que estão em lei. Por entendermos que estamos sendo discriminados dentro da nossa instituição, onde os delegados já tiveram seus direitos garantidos, os peritos também, e ele não garante os dos investigadores e escrivães, fizemos a manifestação novamente”, disse um dos líderes do movimento, o investigador James Figueiredo, justificando a imagem do governador e a presença do caixão no protesto. “Mostrando que ele está enterrando as leis dos policiais, escrivães e investigadores”, completou James.

O policial informou que diante do governador ignorar os policiais civis, a partir desta quinta-feira (16), a categoria irá realizar o movimento “Cumpra-se a lei”, endurecendo as mobilizações contra o governador do Amazonas. “Vai ter uma cartilha em todas as delegacias e a coisa vai começar a se agravar. Se for preciso, nós entregaremos nossos cargos, DRCO, Denarc, Homicídios, Furtos de Veículos, os chefes dos DIPS vão entregar também a sua chefia e nós vamos cumprir somente o que manda a lei”, adiantou James.

Os escrivães e investigadores saíram às ruas de Manaus com ponto de partida da Delegacia Geral, localizada no bairro Chapada, zona centro-sul, até a sede do Governo do Amazonas, bairro Compensa, zona Oeste, onde mais uma vez não foram recebidos pelo governador Wilson Lima.

Desde o dia 25 de maio, policiais civis do Amazonas se mobilizam contra o governador do Amazonas o qual é cobrado pelo cumprimento do que determina a Lei 4576/18, que assegurou a adequação salarial dos escrivães e investigadores em 5 parcelas, sendo que uma foi paga imediatamente, ainda em 2018. Sobraram quatro parcelas para os anos de 2019, 2020, 2021 e 2022.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

treze − treze =