Conecte-se conosco

Amazonas

Polícia Federal pediu prisão do governador Wilson Lima; STJ negou “ao menos neste momento”

Decisão do ministro Francisco Falcão autorizou buscas em imóveis do governador do Amazonas e prisão temporária da secretária Simone Papaiz

A Polícia Federal (PF) pediu a prisão do governador do Amazonas, Wilson Lima, pelas irregularidades na pasta da saúde durante a pandemia do novo coronavírus. O pedido foi negado, “ao menos neste momento”, conforme o ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). As informações são do portal G1.

A decisão autorizou buscas em imóveis do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e na sede do governo do estado, além da prisão temporária de oito pessoas, inclusive da titular da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Simone Papaiz.

De acordo com o portal, a decisão de Falcão afirma que Wilson Lima “detém domínio completo e final não apenas dos atos relativos a aquisição de respiradores para o enfrentamento da pandemias mas também de todas as demais ações governamentais relacionadas a questão, no bojo das quais atos ilícitos tem sido praticados”.

Diante do pedido de prisão, Falcão afirma que “não se justifica a imprescindibilidade da decretação da extraordinária medida cautelar de privação de liberdade do chefe do Executivo estadual ao menos neste momento”.

Foram autorizadas as prisões temporárias da secretária Simone Araujo de Oliveira Papaiz; do ex-secretário executivo de Saúde, João Paulo Marques dos Santos; do ex secretário executivo adjunto de saúde, Perseverando da Trindade Garcia Filho; do ex-gerente de compras da pasta, Alcineide Figueiredo Pinheiro e de sócios e representantes das empresas investigadas pela compra de respiradores com indícios de superfaturamento Fábio José Antunes Passos, Cristiano da Silva Cordeiro, Luciane Zuffo Vargas de Andrade e Renata de Cássia Dias Mansur Silva.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 1 =

Need Help? Chat with us