Conecte-se conosco

Amazonas

MPF faz ajustamento de conduta com fazenda autuada por desmatamento em Boca do Acre (AM)

Desmatamento de mais de seis hectares foi identificado na Fazenda Arizona, que se comprometeu a recuperar a área desmatada para voltar a comercializar gado.

MPF monitora origem do gado criado em área de desmatamento. (Foto:Greenpeace)

O Ministério Público Federal (MPF) firmou termo de ajustamento de conduta (TAC) com a Fazenda Arizona, localizada em Boca do Acre (a 1.028 quilômetros de Manaus), autuada pelo desmatamento de mais de seis hectares da área da propriedade.

O TAC faz parte da atuação do MPF no Programa Carne Legal, que monitora a origem do gado comercializado no país, restringindo a venda de produtos oriundos de áreas de desmatamento, trabalho escravo ou áreas ocupadas ilegalmente.

A Fazenda Arizona, representada pelo proprietário Cândido José Braga Barcelos, tem cerca de 1.500 hectares de extensão e teve as atividades suspensas na área desmatada, com o objetivo de impedir a continuidade do dano ambiental, e foi considerada inapta para o fornecimento de gado.

Com a assinatura do TAC, a empresa se comprometeu a não utilizar a área desmatada a não ser para atividades de recuperação ambiental. Ao final do mês de junho de cada ano, a Fazenda Arizona deve apresentar relatório técnico de monitoramento que comprove o cercamento da área desmatada, a não utilização dela e o estágio de recuperação em que se encontra.

A partir daí, a comercialização do gado da fazenda é desbloqueada, enquanto forem cumpridos os requisitos do TAC. O MPF alerta que o acordo será rescindido e a fazenda volta a ser bloqueada caso ocorram novos desmatamentos na área. O termo tem a validade de cinco anos.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 12 =