Conecte-se conosco

Amazonas

Moro nega parcialidade com Lula e diz: “Brasil não pode retroceder”

O ex-juiz disse ainda que “o Brasil não pode retroceder e destruir o passado recente de combate à corrupção e à impunidade e pelo qual foi elogiado internacionalmente”.

Considerado suspeito ao julgar o caso do tríplex do Guarujá, no âmbito da Lava Jato, no qual condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-juiz Sergio Moro afirmou que recebeu com “tranquilidade” a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo ele, não houve “animosidade” da parte dele ao analisar o processo do petista.

“Todos os acusados foram tratados nos processos e julgamentos com o devido respeito, com imparcialidade e sem qualquer animosidade da minha parte, como juiz do caso”, disse em nota.

A 2ª Turma do STF decidiu, na última terça-feira (23/3), considerar Moro suspeito ao julgar o caso de Lula. Com isso, todo o processo voltou à estaca zero.

Na nota, o ex-juiz disse ainda que “o Brasil não pode retroceder e destruir o passado recente de combate à corrupção e à impunidade e pelo qual foi elogiado internacionalmente”.

“A preocupação deve ser com o presente e com o futuro para aprimorar os mecanismos de prevenção e combate à corrupção e com isto construir um país melhor e mais justo para todos”, finalizou.

1 Comentário

Faça um comentário

1 Comentários

  1. joel Responder

    isso e uma vergonha a decisão do STF, depois de todo esse tempo, todo o trabalho investigativo, condenação em varias instancias, vem o STF diz que foi parcial?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80