Conecte-se conosco

Amazonas

Membros da CPI da Pandemia alegam que incluir Wilson Lima entre investigados depende do STF

“Nós estamos aguardando a decisão do STF para que, em aclarando esta circunstância, nós possamos avançar ou não com relação a essas investigações”, disse o senador Renan Calheiros, relator da comissão.

Ao anuncia s lista de 14 investigados, na manhã desta sexta-feira, o presidente da CPI da Pandemia no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que os membros da comissão estão “aguardando a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para que, em aclarando esta circunstância, nós possamos avançar ou não com relação a essas investigações, sobretudo essa investigação, porque como todos sabem, o Estado do Amazonas é um fato determinado da CPI”.

Renan Calheiros respondeu a uma pergunta do repórter Carlos Matos, da Rádio Mix Manaus. E disse que ainda aguarda a manifestação do STF, especialmente da ministra Rosa Weber. “Nós estamos aguardando a decisão do STF para que, em aclarando esta circunstância, nós possamos avançar ou não com relação a essas investigações”, disse o senador.

Perguntado sobre se a classificação do ex-secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campelo, como investigado tira um pouco da responsabilidade do governador Wilson Limana CPI, Calheiros disse: “Absolutamente. A responsabilidade não se transfere do ponto de vista penal. O que está em discussão é apenas se nós podemos aprofundar a investigação com relação ao governador, convocar, recolher provas, buscar informações, confrontar informações com outros depoentes sobre este fato determinado ou sobre fatos conexos. Nós precisamos dessa definição para aprofundarmos os trabalhos”.

Outro membro da CPI, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), disse que a situação “não é uma questão de conteúdo, é uma questão de forma”. Segundo ele, “obviamente as autoridades do Amazonas já constam como investigados”. E repetiu que tem um impasse no âmbito da Suprema Corte. “Tanto é que, por causa desse impasse, o senhor governador não pode comparecer a essa CPI a partir da concessão de um habeas corpus.

Randolfe disse que “ao passo que a Suprema Corte definir que é competência dessa CPI avançar na investigação sobre governadores, obviamente isso será incluído no evoluir da condução das investigações do senhor relator”. Segundo ele, “resolvido esse impasse – tanto que o senhor relator já constou o nome do senhor ex-secretário do Amazonas – acreditamos que é inevitável também constar o nome do senhor governador Wilson Lima pelos notórios acontecimentos”.

Renan Calheiros (MDB-AL), anunciou uma lista com 14 nomes de testemunhas que, a partir de agora, estarão na condição de investigados pela comissão. A relação inclui o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Internacionais). Confira: Elcio Franco Filho; Arthur Weintraub; Carlos Wizard; Eduardo Pazuello; Ernesto Araújo; Fábio Wajngarten; Franciele Francinato; Hélio Angotti Neto; Marcellus Campêlo; Marcelo Queiroga; Mayra Pinheiro; Nise Yamaguchi; Paolo Zanotto; Luciano Dias Azevedo.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80