Conecte-se conosco

Amazonas

Governador do Amazonas deve ser ouvido na CPI da Pandemia esta semana, no Senado

Os senadores adiantaram o depoimento do governador após a Operação Sangria, da Polícia Federal (PF), ter sido deflagrada no estado para investigar desvios na Saúde.

A CPI investiga possíveis crimes cometidos durante a gestão na Pandemia – Jefferson Rudy/Agência Senado

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), deve depor, na próxima quinta-feira, na CPI da Covid-19, no Senado. Ele será o primeiro gestor estadual a falar na CPI. O depoimento é aguardado pela possibilidade de trazer mais detalhes sobre a crise de oxigênio que atingiu o estado no início do ano. A apuração de desvios de recursos na área da saúde em Amazonas também deverão ser abordados pelos senadores.

Os senadores adiantaram o depoimento do governador após a Operação Sangria, da Polícia Federal (PF), ter sido deflagrada no estado para investigar desvios na Saúde. Lima foi um dos alvos da operação.  Inicialmente, a ida de Lima à CPI estava programada para o dia 29 de junho. O governador é acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de integrar um esquema de desvios de verbas na compra de respiradores para o combate à Covid-19 no Amazonas.

Na semana passada, a PF deflagrou operação para apurar gastos do Amazonas na pandemia. Desta vez, são investigadas supostas irregularidades na contratação e operação do hospital de Campanha Nilton Lins, em Manaus. O governador Wilson Lima e o secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, foram os alvos. O secretário foi presos.

A convocação de Lima e de outros oito governadores foi aprovada na última quarta-feira (26), em uma primeira ação da comissão cujos alvos são os representantes de estados. A CPI visa apurar ações e omissões do governo federal durante o enfrentamento à pandemia e também eventuais desvios de verbas federais enviadas aos estados.

Agenda da CPI nesta semana:

8/6 – ministro Marcelo Queiroga, da Saúde
9/6 – Élcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde
10/6 – Wilson Lima, governador do Amazonas
11/6- Cláudio Maierovich, médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa, e Natalia Pasternak, microbiologista e pesquisadora da USP

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

11 − dez =