Conecte-se conosco

Amazonas

Enfermeiros de urgência da rede estadual de saúde estão com salários atrasados há quase 30 dias, diz sindicalista

Graciete Mouzinho disse que a Secretaria de Estado de Saúde informou que até sexta-feira o pagamento seria regularizado

Foto: Governo do Amazonas

Enfermeiros contratados pela Associação Segeam (Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas), que atuam nos hospitais de urgência e emergência da rede estadual de saúde, estão há 26 dias com os salários em atraso. A denúncia é da presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e Estabelecimentos de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv-AM), Graciete Mouzinho.

A presidente do Sindpriv, Graciete Mouzinho, informou que entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e foi orientada de que o pagamento seria regularizado até sexta-feira. “Já cobrei da Susam (SES) e eles me falaram que até sexta-feira o dinheiro estaria na conta. Mas não me falaram qual a sexta-feira, se desta semana ou da outra (semana)”, disse Graciete.

De acordo com um profissional, que atua em um hospital estadual de Manaus, os profissionais aguardam o pagamento referente ao mês de abril. Segundo o trabalhador, a justificativa dada aos enfermeiros nos hospitais é que desde a última sexta-feira (20/05) a nota está apta pagamento na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), mas que até o momento a Sefaz não repassou o recurso à Segeam. “A nota está apta para pagamento desde sexta-feira e aguardando o repasse da Sefaz para a conta da Segeam, o que ainda não aconteceu. Não tem previsão para pagamento dos profissionais”, frisou o profissional, que preferiu não se identificar temendo represálias.

Por volta das 17h55 desta quinta (26), a Associação Segeam informou, em nota, que os pagamentos dos enfermeiros que prestam serviços na rede de urgência e emergência foram realizados na tarde desta quinta-feira, evitando prejuízos aos profissionais. A instituição reforça seu comprometimento com a prestação de uma assistência em saúde de qualidade e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários.

A reportagem aguarda posicionamento da Secretaria de Fazenda.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 − 7 =