Conecte-se conosco

Amazonas

Em “curva progressiva de ascensão”, Amazonas soma 29 novos casos de coronavírus

Há dez pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva, em estado grave

“Estamos em curva progressiva de ascensão no número de casos”. A fala é da diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas, Rosemary Pinto, ao anunciar que o Estado registrou, entre ontem (28) e este domingo, 29 novos casos de Covid-19, totalizando, até o momento, 140 confirmações.

Itacoatiara (com dois casos)  e Anori (com um teste positivo) entraram na lista de municípios com casos confirmados, onde já constavam Parintins, Manacapuru, Boca do Acre e Santo Antônio do Içá. A capital concentra 131 das 140 confirmações.

Segundo o órgão, dez pacientes com novo coronavírus estão internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), portanto, em estado grave. Entre eles, um de Manacapuru, que foi removido ontem para Manaus. Mas o Amazonas permanece com o registro de uma morte – a de um parintinense, de 49 anos. O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) tem 160 amostras em investigação.

Na coletiva virtual, que teve a participação do secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, a diretora-presidente da FVS afirmou que um aumento no número de casos é aguardado para as próximas semanas no Amazonas, seguindo a tendência do restante do país.  “A gente trabalha com  (previsão de) aumento expressivo no período chuvoso, que vai até maio. Isso se a população não atender aos nosso apelos de evitar aglomerações, de permanecer em casa”, ressaltou.

Após perceber que o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro voltado para a manutenção da atividade econômica teve um grande impacto na mudança de atitude da população, inclusive no Estado, onde houve um aumento de circulação de pessoas nas ruas, Rosemary voltou a dizer que “o isolamento social é a unica forma que temos de evitar uma transmissão simultânea muto intensa do vírus”.

Para Rodrigo Tobias, a população deve ter consciência de que, na fase de transmissão comunitária, em que o país se encontra, “todos nós estamos passíveis de pegar e transmitir o vírus”.

Idades de pacientes

Diferentemente do que vem sendo relatado em relação à pandemia, a terceira idade não é a mais afetada no Estado. Segundo a FVS, entre os pacientes no Amazonas, há dois idosos – um de 88 anos e outro de 70, ambos em recuperação, quadro estável e fora de UTI. Há, ainda, duas crianças – de 4 e 10 anos – com Covid-19, que estão “pulando e saltitando”, de acordo com Rosemary.  A faixa etária mais atingida pela doença, no Estado, é de 30 a 49 anos.

 

 

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + treze =

Need Help? Chat with us