Conecte-se conosco

Amazonas

É ‘perversidade’ com o homem do interior governo do AM cobrar maior alíquota de ICMS do País sobre o diesel, afirma empresário

Jaime Benchimol discursou no Fórum Permanente de Desenvolvimento Sustentável, promovido pelo governo do Amazonas,, onde estava o governador do Estado, Wilson Lima (UB).

O empresário Jaime Benchimol, diretor do Grupo Bemol, disse, nesta segunda-feira (20/06) que a alíquota de 18% de Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) cobrada pelo governo do Amazonas, é a mais alta do Brasil e uma “perversidade com o homem do interior”.


Jaime Benchimol discursou no Fórum Permanente de Desenvolvimento Sustentável, promovido pelo governo do Amazonas, após a 296ª reunião ordinária do Conselho de Desenvolvimento do Amazonas (Codam), onde estava o governador do Estado, Wilson Lima (UB).

De acordo com o empresário, um dos maiores especialistas na economia da Amazônia, não faz sentido o Amazonas ter as alíquotas mais elevadas do país para óleo diesel sendo o estado mais continental do Brasil e com as maiores distâncias. “Chega a ser uma perversidade com relação ao homem do interior uma tributação tão elevada como essa”, afirmou.

Benchimol fez questão de destaca que, como empresário, não tenho nenhum interesse na área de óleo diesel e que falava apenas como amazonense. Ele discursou sobre a situação da Zona Franca de Manaus (ZFM) e as dificuldades e possíveis saídas para o Estado superar os obstáculos impostos pela falta de infraestrutura.

O empresário deu como exemplo do que ele chamou “daquilo que nós fazemos que é diferente daquilo que nós queremos”. “Primeiro: o que pode diminuir a distância econômica? Comunicação, transporte, frete. Isso nos aproxima, infraestrutura. Então, comunicação, nós queremos ter a comunicação mais fluida possível com o resto do mundo, para nos aproximarmos, mas estamos tributando a comunicação aqui no Amazonas a uma taxa de 43%”, disse.

“Precisamos rever, não faz sentido, se nós queremos nos aproximar do mundo, termos uma tributação tão elevada. Isso não depende do governo federal, depende da nossa vontade”, afirmou.

Para ele, se o problema do Amazonas é encurtar a distância, é preciso “focar efetivamente onde faz diferença”. “Não faz sentido, por exemplo, termos as alíquotas mais elevadas do país para óleo diesel (…) Não faz sentido, 18% é a alíquota mais alta no Brasil no estado mais continental do Brasil, de maiores distâncias. Chega a ser uma perversidade com relação ao homem do interior uma tributação tão elevada como essa”.

Veja o vídeo do discurso de Benchimol:

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 4 =