Conecte-se conosco

Amazonas

Contratações para plantões extras ameaçam atendimento na rede estadual de saúde, diz sindicalista

Empresas terceirizadas pelo Governo do Estado buscam profissionais para substituírem trabalhadores que farão concurso da Semsa

Foto: Governo do Amazonas

Prontos-socorros e hospitais da capital e do interior podem ficar sem profissionais de saúde para atenderem aos pacientes no próximo domingo (01/05) durante a realização do concurso público da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa Manaus). O alerta é da presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e Estabelecimentos de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv-AM), Graciete Mouzinho.

A sindicalista informou que empresas que prestam serviço terceirizado para o Governo do Amazonas estão contratando, às pressas, profissionais de enfermagem para atuarem exclusivamente nos plantões deste domingo. Graciete ressaltou que os gestores não se atentaram para a data do concurso e nem se planejaram para suprir a necessidade de mão de obra dentro das unidades de saúde no próximo domingo.

“A gente sabe que será geral essa falta que vai acontecer. É no estado do Amazonas, porque temos enfermeiros que atuam nos municípios e veem concorrer essa vaga. Eles estão certos. São pessoas que esperam há muito tempo por um concurso, pois querem melhorar de vida. Todo mundo sabia a data do concurso, mas eles (gestores) deveriam ter providenciado pessoas para atuarem no local no momento dessas provas”, comentou Graciete.

A dirigente sindical salientou que a preocupação se dá em razão de um possível caos por falta de trabalhadores em saúde que vão prestar o certame da Semsa. “O que mais preocupa é eles não terem se organizado, porque sabiam. Quando a gente vê em Manaus, o comunicado de ‘contratamos enfermeiros para essa extra no dia das provas’, quem é o culpado disso? São os gestores, as empresas, pois sabiam que vinha o concurso. E teve tempo de se preparar. Eu espero que não ocorra o caos e tomem providências, porque quem sofre é a população”, disse Mouzinho.

Graciete ressaltou que além de Manaus, a falta de profissionais vai atingir o interior do Amazonas. “Não vai ser só aqui. Vai ser em Tabatinga, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, de todos os municípios, estão vindo para Manaus fazer esta prova. Imagina a situação dos municípios que não tem muito funcionário. Aqui, em Manaus, ainda tem enfermeiro. E nos municípios que têm os profissionais contados, que ficam com uma sobrecarga muito grande nos hospitais”, declarou a sindicalista.

A Associação Segeam e a Cooperativa de Enfermeiros do Amazonas (COOPEAM) convocaram profissionais de enfermagem pelas redes sociais para o plantão extra a ser realizado no próximo domingo. Graciete informou ainda que a empresa Discol  também selecionava profissionais para o plantão extra.

Outro lado

Em nota enviada, a Associação Segeam esclarece que os atendimentos de enfermagem nas unidades públicas de Saúde nas quais presta atendimento especializado, em Manaus, ocorrerão normalmente, no próximo domingo, 01/05, e que todos os enfermeiros que precisarão se ausentar para prestar concurso público, serão devidamente substituídos, sem prejuízos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Esclarece, ainda, que a contratação de enfermeiros para plantão, na referida data, se dará de forma excepcional e seguirá critérios técnicos, tais como a análise de currículo e de titulação das especialidades pré-estabelecidas, além da priorização de enfermeiros com experiência nas áreas mencionadas, entre outros.

Os profissionais contratados serão devidamente orientados e seguirão fluxos pré-validados e protocolos utilizados em toda a rede SUS, os quais atendem a padrões de excelência nacionais e internacionais. Eles também serão  acompanhados por supervisores altamente qualificados, atuantes nas unidades de saúde, e receberão o apoio dos demais profissionais já habituados às rotinas hospitalares.

A Associação Segeam assegura que todos esses cuidados serão adotados de forma a garantir o cumprimento das recomendações e diretrizes que norteiam o serviço público de saúde e se coloca à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas e agradece a atenção.

Prova

De acordo com a prefeitura, as provas, de caráter eliminatório e classificatório, serão realizadas das 14h às 18h, no horário local, e os portões serão abertos às 12h30 e fechados às 13h45. A demanda de candidatos por vaga mostra que a maior concorrência dentro dos cargos de nível fundamental, que fazem prova neste domingo, é para motorista de autos, com 4.076 candidatos para 10 vagas, o que significa 406,7 candidatos por vaga; e para maqueiro, cargo que oferece cinco vagas e teve 1.440 inscrições, gerando uma disputa de 288,8 candidatos por vaga.

No nível superior, também com provas neste domingo, a maior disputa é pelo cargo de advogado, que teve 1.442 inscrições para as duas vagas oferecidas (721 candidatos por vaga); para fiscal de saúde geral, que oferece uma vaga, com 657 inscritos; e para administrador geral, cargo para o qual existem três vagas e 1.436 inscritos (478,67 candidatos por vaga).

Para os cargos de nível superior, a prova escrita objetiva terá 70 questões de múltipla escolha, para os cargos de nível médio, 60, e os de nível fundamental, 50 questões. Em todas as provas, cada questão terá cinco alternativas e apenas uma resposta correta.

Até o fechamento desta reportagem a Secretaria de Estado de Saúde não se manifestou.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um + doze =