Conecte-se conosco

Amazonas

Ativista da causa LGBTQIA+ sofre atentado a bala ao sair de comício em Coari

Jovem foi alvejado com tiro nas costas e está internado no hospital coariense

Marcos Peres disse que o caso tem relação com atentado político – Foto: reprodução/Instagram

O representante do movimento LGBTQIA+, em Coari, Marcos Peres, 22, foi alvejado com um tiro nas costas, na noite desta quarta-feira (24/11), enquanto saía do comício do candidato a prefeito do Munícipio Keitton Pinheiro (PP), no bairro Nazaré Pinheiro, na cidade coariense. Em entrevista exclusiva ao 18 Horas/Rádio Mix FM, o jovem rechaçou a possibilidade de tentativa de assalto e classificou o corrido como atentado político.

Marcos Peres informou que estava saindo do comício com o seu grupo de integrantes da causa LGBTQIA+ de Coari quando foi alvejado nas costas por um homem até o momento não identificado. O ativista negou que o caso se tratasse de uma tentativa de assalto e destacou que ele era o alvo do atirador que teria disparado palavras homofóbicas. “Cara, a única coisa que eu lembro é que ‘o viadinho do discurso do Keiton’. O celular está intacto. Ele não pediu celular e nem falou que era assalto. Senão, ele tinha pegado o celular. Tanto é que estou com ele. Ele veio diretamente em mim, se é que tinham pessoas ao meu redor e que estavam com celular também. Só fui eu o alvo”, disse o ativista, ressaltando que não lembra da fisionomia do atirador. “eu peguei o tiro e caí logo no chão”, completou.

O jovem, que se encontra internado no Hospital Regional de Coari, disse também que o crime pode ser classificado como atentado político em razão do discurso realizado em um comício do candidato Keitton. “Depois do meu discurso, eu me expus muito, eu acho. Fiquei muito exposto. Acessa o meu discurso no Instagram. Eu falei muito sobre a oposição; se iria ter comunismo, ditadura, em relação também aos policiais e outras coisas”, declarou.
Questionado se a bala está alojada em suas costas ou o tiro foi de raspão, Marcos Peres não soube explicou com precisão o seu quadro de saúde e salientou apenas que espera por uma avaliação médica.

Polícia
Em nota, a Polícia Civil informou que de acordo com a delegada Ana Oliveira, que está respondendo interinamente pela Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), até o momento não há registro de Boletim de Ocorrência (BO), referente ao caso citado. Contudo, de acordo com informações preliminares das equipes da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), que estavam no local no momento do disparo, possivelmente trata-se de uma arma caseira, porém, ainda não há testemunhas que confirmem a informação, e nem identifiquem o autor do disparo. Conforme a delegada, as equipes de investigação da DIP iniciaram as diligências para apurar mais informações sobre o caso.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + sete =

© 2019-2021 - 18 Horas - Todos os direitos reservados.
Rede de Rádio Difusão Novidade Técnica LTDA
34.503.722/0001-80