Conecte-se conosco

Amazonas

Assembleia Legislativa do Amazonas realiza homenagem póstuma ao senador Jefferson Peres

Falecido em 2008, José Jefferson Carpinteiro Peres, completaria 90 anos no próximo dia 19.

A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE)i realiza nesta quinta-feira (17/03) uma homenagem ao senador José Jefferson Carpinteiro Peres, falecido em 2008 e que completaria 90 anos no próximo dia 19. A iniciativa é do deputado Adjuto Afonso, líder do Partido Democrático Trabalhista (PDT), na Casa Legislativa, e de membros do próprio partido, todos entusiastas da trajetória política do senador. A solenidade será realizada a partir das 15h, no Plenário Ruy Araújo.

A solenidade vai contar com a participação de familiares, amigos, políticos e correligionários, que lembram desse patrimônio moral e político que ele deixou no Congresso Nacional. “Essa homenagem é um resgate da história do senador Jefferson Peres quanto à ética na política, seu compromisso com a questão social e o seu combate à corrupção”, ressalta o professor Ademir Ramos, presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini no Amazonas, um dos responsáveis pela homenagem.

O evento deve ter a presença do ex-senador Ciro Gomes e candidato à presidência da República, que estará em Manaus para lançar a pré-candidatura da defensora pública Carol Braz ao governo do Amazonas e do ex-deputado estadual Luiz Castro para o Senado.

História

Como senador, Jefferson Peres, que foi líder do PDT na ALE, atuou como titular das comissões de Assuntos Econômicos, de Constituição, Justiça e Cidadania e de Fiscalização e Controle, e suplente das comissões de Assuntos Especiais, de Educação e do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Fez parte também da comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização, e das Subcomissões de Infraestrutura e de Planejamento, Urbanismo e Integração Regional, atuando como suplente da comissão especial do Código Civil Brasileiro.

Autor de projetos que extinguiam regalias parlamentares foi relator do projeto de legalização de escutas telefônicas e do que autorizava firmas estrangeiras a ingressarem no mercado de saúde privada e medicina de grupo. Em 1995 votou a favor das emendas constitucionais que acabaram com o monopólio estatal nos setores de telecomunicações, exploração de petróleo, distribuição de gás canalizado e navegação de cabotagem; da alteração do conceito de empresa nacional; da criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Crítico do clientelismo do governo, exigiu explicações do Ministro das Comunicações Sérgio Mota, a quem acusou de criar cargos para nomear parentes de correligionários políticos, verberando o próprio presidente da república, que, segundo denunciou, estimulava e manipulava a votação da emenda que previa a reeleição.

Em 1996, Jeferson Peres votou a favor da prorrogação por 18 meses do Fundo Social de Emergência (FSE), rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), abstendo-se no tocante ao projeto que estabelecia rito sumário na reforma agrária. Em 1997, tornou-se segundo-vice-presidente da comissão mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso (1997-1998) e titular das subcomissões dos Poderes de Estado, Representação e Defesa, e de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e da Amazônia legal.

Clique para comentar

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × dois =